Want to make creations as awesome as this one?

More creations to inspire you

Transcript

2

2

3

4

6

5

1

7

3

4

7

5

1

6

8

InteligênciaCapacidade de assimilar conhecimentos, recordar acontecimentos e recuperar eventos passados, utilizar corretamente o pensamento e a razão, adaptar-se ao meio e às suas transformações etc...

Fator G(Capacidade para discernir relações complexas), o qual está presente no mesmo grau num mesmo indivíduo em todo o seu desempenho inteligente.

Fatores S(por exemplo, visual, verbal e numérico), que são responsáveis por atividades intelectuais específicas.

Compreensão verbal (V)Compreensão das ideias expressas através de palavras.

Fluência verbal (W)Produção rápida de palavras a partir de indtruções apresentadas.

Fluência numérica(N)Gestão de números e produção rápida de operações aritméticas simples.

Espacial (S)Visualização de objetos num espaço bidimensional ou tridimensional.

Velocidade percetiva (P)Visualização rápida de pequenas diferenças ou semelhanças.

Memória (M)Evocação de estímulos anteriormente apresentados.

Raciocínio (R)Resolução de problemas lógicos.

Inteligência lógico-matemáticaImplicada na resolução de problemas matemáticos e em tarefas que exijam o pensamento dedutivo, predominantemente avaliadas pela escola.

Inteligência linguísticaUtilizada na leitura de livros, na escrita de textos e na compreensão das palavras e discursos quotidianos.

Inteligência corporal-cinestésicaDeterminante para atividades desportivas, dança e ações que exijam controlo e coordenação do movimento.

Inteligência musicalLigada à execução, composição e apreciação de padrões musicais.

Inteligência espacialEnvolve a deteção de padrões e é usada na interpretação e compreensão de mapas e na orientação de objetos e pessoas num determinado espaço. Está normalmente, associado às artes.

Inteligência intrapessoalImplicada na compreensão de si mesmo.

Inteligência interpessoalPresente nas relações com os outros, permitindo compreender as suas emoções e comportamentos.

Inteligência naturalistaUtilizada para reconhecer e categorizar seres e objetos da natureza, como animais, plantas e rochas, por exemplo, e foi incluída na teoria em resultado de descobertas neurobiológicas recentes sobre o funcionamento do córtex cerebral.

Teoria bifatorial da inteligênciaCharles Spearman interpretava fator G (denominador comum) como uma energia mental essencialmente inata, ao passo que os fatores S dependeriam da aprendizagem e da ativação do fator G.

Teoria multifatorial da inteligênciaLouis Thurstone propôs a existência de várias aptidões, diversas na sua natureza e relativamente independentes entre si, podendo, todavia, cada uma delas entrar com pesos diferentes em várias atividades.

Teoria das inteligências múltiplasApresenta-se como uma teoria empírica, o que significa que o número de inteligências, a sua delimitação e configuração podem ser alterados em função de novas observações e conclusões.

Teoria triárquica da inteligênciaPara Sternberg, cada um de nós pode aplicar a inteligência em muitos problemas de diferente natureza, podendo ser mais bem-sucedido diante de problemas com uma dimensão mais académica ou, por outro lado, com um dimensão mais prática.

Inteligência criativaCapacidade para ir além dos dados, planear, criar e inventar ideias novas e interessantes que permitam resolver problemas novos.

Inteligência práticaCapacidade para transformar a teoria em prática, isto é, transformar as realizações humanas abstratas em produções práticas.

Inteligência analíticaCapacidade para analisar, comparar e avaliar ideias, resolver problemas conhecidos e tomar decisões.