Want to make creations as awesome as this one?

More creations to inspire you

SEVEN WONDERS INFOGRAPHIC

Horizontal infographics

7 CONTINENTS

Horizontal infographics

A2 - ABENTEUER AUTOBAHN

Horizontal infographics

STEVE JOBS

Horizontal infographics

OSCAR WILDE

Horizontal infographics

TEN WAYS TO SAVE WATER

Horizontal infographics

NORMANDY 1944

Horizontal infographics

Transcript

Hereditariedade ligada ao sexo

Trabalhos de Morgan

Ligação fatorial

Hipótese de Morgan

Conclusões acerca do tema

1º cruzamneto

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat.

O primeiro trabalho de Morgan relaciona-se com a hereditariedade da cor dos olhos da Drosophila. A cor de olhos da mosca da fruta selvagem mais frequente é cor vermelha, no entanto, outras moscas tinham olhos de cor branca (mutantes). O primeiro cruzamento realizado foi entre uma fêmea de olhos vermelhos e um macho de olhos brancos. A escolha da mosca da fruta é um excelente “material” de estudo porque: tem dimensões reduzidas; ter um ciclo de vida muito curto e que produz muitos descendentes; distingue-se facilmente a fémea do macho; ter um número reduzido de cromossomas; possuir uma diversidade de características controláveis a cultura e manipulação em laboratório serem relativamente fáceis.

Morgan, obteve na primeira geração (F1), com descendentes apenas com cor vermelha, o que demonstra que o alelo da cor branca é recessiva. Até aqui, tudo estava concordante com Mendel, no entanto verificou-se que os olhos brancos eram apenas se manifestavam nos machos e embora a cor vermelha se manifestasse também nos machos, a proporção relativa às fêmeas era muito menor (duas fêmeas para dois machos). Morgan sabia que dos 4 pares de cromossomas da mosca, um determinaria o sexo. Na fêmea estes cromossomas eram de morfologia igual XX e no macho diferente XY,

1º cruzamento

Na formação dos gametas, nas fêmeas, os gâmetas serão sempre iguais(XX) mas nos machos um gameta é XY. Quando ocorre a fecundação, o zigoto trás consigo informação específica relativamente ao sexo: XX(fêmea) ou XY(macho). Posto isto, Morgan deduziu: Se a cor dos olhos da mosca-da-fruta se encontra no cromossoma X, este manifestar-se-á sempre no fenótipo dos machos, pois não existe outro alelo no cromossoma Y.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit

Hipótese de Morgan

Morgan acredita que o alelo que determina a cor dos olhos da mosca-da-fruta se encontra no cromossoma X a determinação da característica é dependente dos cromossomas sexuais). De seguida, fez-se o cruzamento reciproco, ou seja cruzar um macho de olhos vermelhos e uma fêmea de olhos brancos, e o resultado foi: 25% de fêmeas com olhos vermelhos; 25% de fêmeas com olhos brancos; 25 % de machos com olhos vermelhos e 25% de machos de olhos brancos. Morgan concluiu que os genes se encontravam nos cromossomas e alguns deles nos cromossomas sexuais.

Ligações fatoriais

Cada cromossoma tem uma série de genes dispostos em linha, presentes no mesmo cromossoma, pois durante a meiose (prófase I), na formação de gâmetas, podem ocorrer fenómenos de crossing-over. Morgan cruzou moscas selvagens de corpo cinza e asas longas com mutantes de corpo preto e asas curtas (chamadas de asas vestigiais).

Conclusão

Na Hereditariedade ligada ao sexo as fêmeas podem ser heterozigóticas para genes localizados no cromossoma X, contudo, os machos serão sempre hemizigóticos* (único alelo que está localizado no cromossoma X, dado que o Y não contém esse alelo.) no que respeita aos genes localizados no cromossoma X (XY). Da análise de fenótipos recessivos ligados ao cromossoma X podemos concluir que: -O fenótipo surge com muito maior frequência em machos do que em fêmeas-Um macho com a doença apenas as pode transmitir às suas filhas