Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

O HUSSARDO

Andaluzia, 1808. O jovem Frederic Glüntz, oficial do regimento de cavalaria de Napoleão, prepara-se para a sua primeira incursão num campo de batalha. Na iminência do combate contra um exército aguerrido armado até aos dentes e disposto a morrer pela sua terra, os ensinamentos que recebeu na escola militar parecem distantes. A realidade sangrenta rapidamente acabará por se impor, conduzindo o jovem hussardo a uma reflexão sobre a morte e o sentido da vida. Para trás ficam os seus ideais românticos de glória e heroísmo, derrotados pela crueldade da guerra.

ANDALUZIA

Andaluzia é a região onde ocorre a história "O Hussardo".Andaluzia é uma grande região autónoma marcada por colinas, rios e campos agrícolas na costa sul da Espanha. A sua capital é Sevilha.Características de Andaluzia: População: 8,427 milhões Área: 87 597 Km2Densidade populacional: 97,84 hab./Km2

Monumentos da Andaluzia

Catedral de la Santa Cruz de Cádiz

Alhambra

Parque de María Luisa

Real Alcázar de Sevilha

Mesquita-Catedral de Córdova

Palacio del Generalife

Giralda

Torre del Oro

Organização territorial de Espanha, 2024

Comunidade de Andaluzia, 2024

Possível mapa da Andaluzia no ano de 1808

Andaluzia no séc.XIX

O Gráfico ao lado representa a Evolução da População de Andaluzia entre 1787 e 2015. A população foi aumentando ao longo dos anos, tendo 1 850 157 de habitantes em 1787 e em 2015, 8 399 043.

Gráfico de evolução demográfica da população de Andaluzia

Evolução demográfica da população de Andaluzia

Real Alcázar de Sevilha

O Real Alcázar de Sevilha é um conjunto de palácios rodeados por uma muralha. Pedro I “o Cruel” reedificou o antigo edifício almôade para habilitá-lo como residência real no século XIV. Tem contribuições de todas as épocas, embora predominem os estilos mudéjar e renascentista.O uso do Palácio Alto, que se encontra na parte superior do Palácio Mudéjar, está adscrito ao departamento de Patrimônio Nacional. Compreende: o vestíbulo, realizado nos tempos dos Reis Católicos; o oratório dos Reis Católicos; a sala de jantar de gala construída durante o reinado de Felipe II; o mirante dos Reis Católicos, com influência granadina e realizado nos anos posteriores a 1492; o dormitório do rei Dom Pedro, que é uma das dependências do palácio mudéjar do século XIV; e a câmara oficial ou de audiências. Suas visitas são administradas pelo Patronato do Real Alcázar de Sevilha.Caso queira visitar a visita é realizada ao redor do pátio de Las Doncellas (donzelas), onde transcorria a vida oficial, e de Las Muñecas (bonecas), reservado aos eventos privados.

Torre del Oro

Recebe este nome porque antigamente era revestida de azulejos dourados. Faz parte da muralha e está à beira do rio. Data do ano de 1220. Alberga o Museu Naval, com maquetes, cartas de navegação, bússolas e documentação antiga.

Catedral de la Santa Cruz de Cádiz

Sua conclusão levou 116 anos, por isso a mistura de estilos é evidente. Começou a ser construída em estilo barroco e foi acabada em estilo neoclássico. Guarda em seu interior esculturas da antiga catedral. As torres e a sacristia foram as últimas construções, já entrado o século XIX. Merecem destaque as abóbadas do altar principal e o cadeiral do coro, embora originalmente este último não seja da catedral. Conserva imagens barrocas de grande beleza. A igreja é arrematada por uma cúpula de telhas douradas que lhe dá um aspecto impressionante. O genial compositor Manuel de Falla está enterrado em sua cripta. Desde 2003, a Torre de Poniente oferece um novo atrativo turístico à cidade. Sua rampa dá acesso ao campanário, obra iniciada no século XVIII, a idade de ouro de Cádis. Do alto da torre você pode apreciar toda a beleza da cidade que se estende ao redor.

A Alhambra

A Alhambra é um belo conjunto de edificações e jardins. As alamedas de árvores são frondosas, dando uma agradável sombra e frescor, aumentado pela abundância de águas que passam por seus arroios.Foi o maior centro político e aristocrático do ocidente muçulmano. O recinto do palácio é formado por pátios retangulares de grande beleza e numerosas fontes, além dos edifícios nasridas que serviam de moradia para os reis e seus serventes. O edifício mais antigo é a Alcazaba. Uma das construções mais importantes é a torre da Vela, de onde se pode contemplar uma das vistas mais bonitas da Alhambra. O pátio dos Leões com sua fonte é um dos mais belos do conjunto.

A Mesquita de Córdoba, situada no próprio centro histórico da cidade, é um dos mais belos exemplos da arte muçulmana na Espanha. Foi o emir muçulmano Abderrahman I quem solicitou a construção do templo no ano 785 sobre os restos da antiga igreja visigoda de San Vicente. Em séculos posteriores, a mesquita passou por sucessivas ampliações. Abderrahman III ordenou erigir um novo minarete, enquanto em 961, Alhaken II, estendeu a planta do edifício e foi decorado o mihrab. A última das reformas seria realizada por Almanzor em 987. Como resultado, a aparência interior é a de um labirinto de colunas, com arcos duplos e arcos em forma de ferradura. No ano 1523, após a conquista cristã, a catedral foi construída no interior, com destaque para o retábulo maior, o retábulo barroco e o conjunto de cadeiras do coro em madeira de mogno. O mihrab é um dos mais importantes do mundo muçulmano, sendo a peça mais nobre da mesquita. A decoração é de mosaico bizantino e mármores lavrados. O pátio das Laranjeiras é o acesso ao recinto.

Mesquita-Catedral de Córdova

A Mesquita de Córdoba é uma mistura de estilos arquitetônicos sobrepostos, que se sucederam ao longo dos nove séculos que duraram as construções e remodelações.

Parque de María Luisa

É o grande parque urbano de Sevilha, projetado pelo paisagista francês Forestier para a Exposição Ibero-Americana de 1929. Com ele renasceu um estilo puramente hispânico de jardinagem que seria denominado como "neo-sevilhano" ou "neo-árabe" e que teria uma grande influência em todos os parques públicos espanhóis do primeiro terço do século XX. Grande parte de suas praças, caramanchões e monumentos é dedicada a figuras da literatura espanhola, como a Glorieta (caramanchão) de Bécquer, Cervantes, Irmãos Machado, etc., e sem dúvida uma de suas características é o uso do tijolo e do azulejo em grande parte de suas fontes, lagos e móveis.

Palacio del Generalife

Foi residência de campo do sultão, horta para o abastecimento dos palácios e área de recreio da nobreza. O efeito de grande pomar foi conseguido desviando o rio Darro por canais até o Generalife. O Pátio da Acéquia é de uma grande beleza e muito colorido, e serve de entrada para o recinto. O edifício tem dois corpos situados nos extremos de um grande pátio, com um tanque no centro. Na ladeira do Cerro del Sol (morro do sol) fica o pátio de recreio do Generalife, que foi construído ao longo dos séculos XIII e XIV. A vista que oferece é de uma beleza extraordinária.

Foi arrematado no século XVI com o campanário, os templetes decrescentes e o “Giraldillo”. A parte decorada com tijolo é obra do arquiteto Alí de Gómara. É possível subir por rampas até o campanário, que oferece uma vista extraordinária da cidade. Ao lado fica o Patio de los Naranjos (pátio das laranjeiras), de estilo almôade com uma pia visigótica.

Giralda

O antigo minarete da mesquita árabe