Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Tempestade e chegada à Índia

Os LUsíadas

Canto VI (est. 78-85)

Planos de viagem

Os Lusíadas

Plano:

Plano da Viagem e Plano Mitológico

Narrador:

Poeta (Luís Vaz de Camões)

Resumo:

As estâncias 78-85 da “Tempestade e chegada à Índia" descrevem a jornada do navegador Vasco da Gama após ter navegado pelos mares desconhecidos até chegar à Índia. Essas estrofes celebram a conquista e o triunfo da expansão portuguesa, destacando a coragem, determinação e a intervenção divina que possibilitaram essa grande realização. Na estância 78, o poeta descreve a chegada dos portugueses às praias da Índia, onde encontram povos desconhecidos, e os marinheiros expressam a sua admiração por essas terras distantes. Nas estâncias seguintes, o poeta narra a reação dos nativos indianos à chegada dos portugueses, descrevendo-os como gentis e curiosos, recebendo os navegadores com respeito e admiração. Na estância 81, Camões descreve a paisagem rica da Índia, com as suas florestas tropicais, rios e montanhas, destacando a riqueza e a beleza desse novo mundo descoberto, o poeta celebra também a conquista portuguesa, atribuindo-a à vontade divina e à intervenção de Deus, que guiou e protegeu os navegadores durante a sua jornada perigosa pelos mares desconhecidos. Ao longo dessas estrofes, Camões destaca o orgulho e a glória da nação portuguesa pela sua grande conquista, que abriria caminho para o estabelecimento do império colonial português na Índia e em outras partes do mundo.

Os Lusíadas

+

+

+

+

Recursos expressivos

"os ventos que lutavam como touros indómitos bramando” (84)- ComparaçãoEstabelece uma comparação entre os ventos e touros indómitos.

"Mas já a amorosa estrela cintilava diante do sol claro no horizonte" (85)- Personificação Atribui uma caracteristica humana à estrela chamando-a amorosa.

Os navegadores portugueses sao caracterizados por corajo

+

“Nunca tão vivos raios fabricou contra a fera soberba dos gigantes o grão ferreiro sórdido” (78) - Hipérbole

É uma hipérbole pois exagera no poder e habilidade do sórdido ferreiro ao dizer que ele criou raios para derrotar gigantes.

“Quantos montes então que derribaram” (79)- Hipérbato

Essa frase é um hipérbato pois a ordem das palavras foi invertida de forma preposital.

"Chama aquele remédio santo e forte” (80)- Dupla adjetivaçãoCaracteriza o remédio como santo e forte.

“Tu, que a todo Israel refúgio deste” ( 81)"Tu, que livraste Paulo e defendeste”- Anáfora À repetição de "Tu,que" no início de cada frase

“de quem feitos ilustres se souberam (83) de quem ficam memórias se souberam, de quem se ganha a vida com perdê-la”- AnáforaA repetição "de quem" no início de cada frase.

“se tenho novos medos perigosos” (82)- Hipérbole Exagera a intensidade dos medos.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat.

Os Lusíadas

Ideia-chave

Comportamentos/ações relevantes: Vasco da Gama e a sua tripulação enfrentam desafios, como tempestades. Eles demonstram coragem e determinação ao superar esses obstáculos. Além disso, eles interagem com os nativos da Índia. A chegada à Índia é um momento de triunfo para os navegadores portugueses, que alcançaram o seu objetivo de encontrar uma rota marítima para a Índia.

Estado de espírito: Determinação e esperança pois apesar das tempestades e dos desafios enfrentados, há uma forte determinação e esperança entre os navegadores portugueses, confiança pois em momentos de crises os navegadores continuaram com confiança e a acreditar que Deus lhes guiava com segurança através das tempestades, e gratidão pois finalmente alcançaram a Índia.

Deus: Ele simboliza a esperança e a proteção divina durante a viagem de Vasco da Gama.Vasco da Gama: A personagem principal, o herói da epopeia, ele representa a coragem, a determinação e a firmeza diante os desafios.Vênus: Ela simboliza a bondade e o apoio divino durante as dificuldades enfrentadas pelos navegadores. Os navegadores portugueses:

Caracterização das personagens:

São descritos como corajosos, determinados, resistentes e dedicados à sua missão (chegar à Índia).

Linguagem e pontuação expressiva:

Os lusíadas

São caracterizadas por uma linguagem descritiva poderosa, um vocabulário marítimo autêntico, expressões emotivas intensas e uma pontuação que contribui para criar uma atmosfera vívida e emocionante ao longo da narrativa.

Fernando Monteiro Nº5, 9ºE Filipa Cruz Nº6, 9ºE Leonor Nunes Nº11, 9ºE