Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

"O VOO DA PASSAROLA"

Cap. XVI

MEMORIAL DO CONVENTO

Priscila Pereira, nº 17, 12º D

Prof. Graça Oliveira

Este trabalho foi realizado no âmbito do tema que me foi atribuido, sendo esse o capítulo XVI da obra "Memorial do Convento" de José Saramago, autor português, vencedor do Prémio Nobel da Literatura em 1998. Com este trabalho procuro promover o conhecimento da turma sobre a obra, através de uma análise profunda e detalhada da mesma.

Linguagem, Estilo e Estrutura

8.

Índice

1.

Resumo do Capítulo

2.

Linha de Ação

3.

As Personagens

4.

Tempo e Espaço

Visão Crítica

6.

Dimensão Simbólica

7.

1. Resumo do Capítulo

Cap. XVI "O Voo Da Passarola"

  • O Duque de Aveiro recupera a quinta de São Sebastião da Pedreira numa ação judicial contra a coroa.
  • O Padre Bartolomeu descobre que o Santo Ofício está á sua procura e num ato desesperado anuncia que ele, Baltasar e Blimunda terão de fugir na Passarola.
  • Pedindo ajuda ao Santo Custódio os três levantam voo na máquina.
  • Após algum tempo de voo a noite começa a surgir e a Passarola vai perdendo altitude, fazendo com que aterrassem na Serra do Barregudo.
  • O Padre ainda com medo da perseguição do Santo Oficio tenta atear fogo á máquina voador, impedido pelo casal, e em seguida foge e não se ouve mais notícias.
  • Blimunda e Blatasar escondem a Passarola, com ramos e folhas e seguem em direção a Mafra onde chegam após dois dias de viagem.

O capítulo decorre na 4ª linha de ação "A Construção da Passarola". Esta linha de ação relaciona-se com o sonho e o desejo de construir uma máquina voadora. Articula-se com a primeira e segunda linhas de ação, "D. João V" e "A Construção do Convento", porque o padre é mediador entre a corte e o povo. Também se enquadra na terceira linha "A História de Amor de Baltasar e Blimunda", dado que a construção da passarola resulta da força das vontades que Blimunda tem de recolher para que a passarola voe.

"Era uma vez um padre que queria voar e morreu doido"

2. Linhas de Ação

4ª Linha de Ação: "A Construção da Passarola"

Blimunda de Jesus(Sete-Luas)

3. Personagens

Padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão

3. Personagens

Baltasar Mateus(Sete-Sóis)

  • Espaço físico:
Quinta de S. Sebastião da Pedreira Serra do Barregudo Mafra
  • Espaço Psicológico:
A perseguição da Inquisição e a concretização do sonho

4. Tempo e Espaço

Tempo

  • Tempo histórico:
Reinado de D. João V, primeira metade do séc. XVIII
  • Tempo narrativo:
1724, conclusão e voo da Passarola

Espaço

A PolíticaUm reinado absolutista, injusta, desigual.Um poder baseado na ostentação e na abundância. A Igreja e o rei são grandes aliados quando se trata em explorar o povo.

Os costumesCasamentos por conveniência, as festas religiosas, mas também pagãs.

A Igreja e a InquisiçãoA promoção do fanatismo religioso, o clero é hipócrita, já que não cumpre com as normas religiosas. A Igreja e a Inquisição são opressores, crueis e antiprogressistas, já que censuram a ciência.

5. Visão Crítica

O trio do casal e do padre, representação da associação de diferentes saberes

desejo e determinação na realização de um sonho

A limitação humana, mas a capacidade de ultrapassar

Realização do sonho, a evolução da humanidade com base na vontade humana

A perceção do oculto

  • Blimunda Sete-Luas
  • Vontades humanas
  • A mão esquerda amputada

6. Dimensão Simbólica

  • A Passarola
  • A Trindade Terrestre

Realidade e pragmatismo, o sete representa a mudança, renovação e o fechamento de um ciclo

  • Baltasar Sete-Soís
  • Recursos Expressivos
Comparação; Anáfora;Quiasmo; Ironia; Antítese;Adjetivação; Enumeração;
  • Narrador
HeterodiegéticoOmniscienteSubjetivo
  • Linguagem e estilo
Tom oralizanteUso da ironia como criticaLinguagem de registo popular

7. LInguagem, Estilo e Estrutura

OBRIGADA!

Conclusão

Este trabalho ajudou-me a ter um melhor conhecimento sobre a obra e sobre o próprio autor e de facto desencadeou-me uma maior curiosidade para conhecer mais obras do autor.Espero que de alguma forma esta apresentação também vos tenha sido útil.

Blimunda Sete-Luas
  • Personagem fícticia
  • Sete-Luas, pois vê ás escuras
  • Mulher do povo
  • Vê as pessoas e objetos por dentro
  • Ligada amorosa e espiritualmente com Baltasar
  • Participa no sonho de voar através da construção da Passarola e da recolha das vontades
  • Personagem histórico
  • "Voador", devido ao seu sonho de voar
  • Mentor do projeto da Passarola
  • é ajudado na construção da máquina, pelo casal amigos, Baltasar e Blimunda
  • Inicialmente, amigo de D. João V e mais tarde perseguido da Inquisição
Padre Bartolomeu, "O Voador"
  • Sete-Sóis, pois vê ás claras
  • Homem do povo
  • Maneta, perdeu a mão esquerda na guerra
  • Ligado amorosa e espiritualmente com Blimunda
  • Força braçal na construção da passarola
Baltasar, Sete-Sóis