Want to make creations as awesome as this one?

More creations to inspire you

GRETA THUNBERG

Horizontal infographics

FIRE FIGHTER

Horizontal infographics

STEVE JOBS

Horizontal infographics

ONE MINUTE ON THE INTERNET

Horizontal infographics

SITTING BULL

Horizontal infographics

Transcript

Amália Rodrigues

aclamada como a voz de Portugal e uma das mais brilhantes cantoras do século XX. É a artista portuguesa mais bem sucedida de todos os tempos, atriz e a rainha do fado está sepultada no Panteão Nacional, entre outras ilustres figuras portuguesas.

Amália nasceu a 1 de julho, porém apenas foi registada dias depois, tendo no seu assento de nascimento como nascida às cinco horas de 23 de julho, na rua Martim Vaz, na freguesia lisboeta da Pena.

1920

Catarina Ribeiro N3 9A

Estreou-se no teatro de revista, como atração da peça Ora Vai Tu, no Teatro Maria Vitória. No meio teatral encontra Frederico Valério, compositor de muitos dos seus fados.

1940

Amália Rodrigues

Roma, Amália actua no Teatro Argentina, sendo a única artista ligeira num espectáculo em que figuram os mais famosos cantores de música clássica.

Nos Estados Unidos canta pela primeira vez na televisão (na NBC), no programa de Eddie Fisher patrocinado pela Coca-Cola, que teve que beber e de que não gostava nada.

1953

Catarina Ribeiro N3 9A

Em 1976, é editado o disco Amália no Canecão gravado no Brasil. No mesmo ano, é lançado o álbum Cantigas da boa gente. Fandangueiro e Cantigas numa Língua Antiga são lançados em 1977.

Amália após o 25 de Abril

1976

Amália Rodrigues

1999

Catarina Ribeiro N3 9A

A 6 de outubro Amália Rodrigues morre, em sua casa, repentinamente, ao início da manhã, com 79 anos, poucas horas depois de regressar da sua casa de férias, no litoral alentejano. Imediatamente, o primeiro-ministro, António Guterres, decreta Luto nacional por três dias. No seu funeral, centenas de milhares de lisboetas descem à rua para lhe prestar uma última homenagem. Foi sepultada no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

Dois anos depois, a 8 de julho, o seu corpo foi trasladado para o Panteão Nacional da Igreja de Santa Engrácia, em Lisboa

2001