Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Realizado por: Leonor Gonçalves 8ºC

25 de abril

O Dia da Liberdade é comemorado em Portugal a 25 de abril. Nesta data celebra-se a revolta dos militares portugueses, que no dia 25 de abril de 1974 levaram a cabo um golpe de Estado militar, pondo fim ao regime ditatorial do Estado Novo, que era liderado por António de Oliveira Salazar. O Movimento das Forças Armadas, composto por militares que haviam participado na Guerra Colonial e por estudantes universitários, teve o apoio da população portuguesa. O símbolo do dia 25 de abril é o cravo, a flor que a população colocou nas armas dos militares neste dia. A celebração do Dia da Liberdade em Portugal, também conhecido como o dia da Revolução dos Cravos, relembra a importância da liberdade no país.

Significado dos cravos

No dia 25 de Abril de 1974 o povo português juntamente com as forças militares, insurgiram-se contra o regime ditatorial do Estado Novo, resultando numa Revolução, que iniciou o processo de instauração da democracia em Portugal. Diz-se que Celeste Caeiro, empregada de mesa do restaurante “Franjinhas”, que nesse dia iria inaugurar o seu novo serviço de self service, teria chegado ao estabelecimento e recebido a notícia de que não iam abrir ao público devido à Revolução. (ver próxima página)

Significado dos cravos

O dono do restaurante teria encomendado Cravos Vermelhos para oferecer na inauguração, mas devido ao sucedido disse para os funcionários levarem as flores. Celeste Caeiro levou os Cravos consigo até ao Rossio, onde através de várias interações com os militares, acabou por distribuir as flores, que acabaram por ser colocadas no cano das suas espingardas. Este gesto simboliza uma Revolução histórica que alia os Cravos à ausência de derramamento de sangue.

A revolução

Grândola, Vila Morena é um poema e canção composta e cantada por José Afonso, sendo escolhida pelo Movimento das Forças Armadas (MFA) como segundo sinal para colocar os militares revoltosos em marcha, iniciando a Revolução de 25 de Abril de 1974. A canção, revolucionária desde cedo, se tornou o hino da Revolução. Foi escrita e gravada em outubro de 1971, após uma visita à Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense de Grândola, no Alentejo. A canção saiu no álbum Cantigas do Maio com a direção de José Mário Branco, gravado em Hérouville, na França, que saiu em dezembro desse ano. Apesar de não ser inicialmente concebida como uma canção de protesto, as mudanças feitas na altura da gravação atribuíram-lhe uma mensagem altamente política no contexto da ditadura do Estado Novo. A Grândola, Vila Morena tornou-se um símbolo da luta popular e um património nacional, conhecida pela vasta sociedade portuguesa.

Canção

Após o 25 de abril...

  1. Liberdade de expressão
  2. Igualdade de gênero
  3. Educação
  4. Implantação de uma democracia

Bibliografia

  • https://educacao.cm-gondomar.pt/noticias/35353/dia-da-liberdade-25-de-abril
  • https://floresnocais.pt/blog/cravos-significados-cores-e-a-revolucao-de-25-de-abril/#:~:text=Em%20Portugal%2C%20os%20Cravos%20simbolizam%20um%20dos%20marcos,de%201974%2C%20conhecida%20como%20%E2%80%9CA%20Revolu%C3%A7%C3%A3o%20dos%20Cravos%E2%80%9D.
  • https://ensina.rtp.pt/artigo/a-revolucao-de-25-de-abril-de-1974/
  • https://ufpassf.pt/blog/direitos-adquiridos-apos-o-25-de-abril/?expand_article=1
  • https://pt.wikipedia.org/wiki/Gr%C3%A2ndola,_Vila_Morena#I_Encontro_da_Can%C3%A7%C3%A3o_Portuguesa
  • https://www.youtube.com/watch?v=gaLWqy4e7ls