Want to make creations as awesome as this one?

More creations to inspire you

Transcript

O que são distúrbios alimentares?

O que poderá causar um distúrbio alimentar? Quais os fatores de risco?

Tipos de distúrbios alimentares

Sintomas

Tratamentos

Maria Barros; nº2066 e Beatriz Pereira; nº2065

Os distúrbios alimentares são doenças de carácter psíquico que originam alterações do padrão dos comportamentos alimentares de um indivíduo, causando graves prejuízos para a saúde.

Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa e Compulsão Alimentar

Embora as causas dos distúrbios alimentares sejam muito variadas, estas doenças são mais frequentes em pessoas inseguras, impulsivas, com baixa auto-estima, com padrões elevados de exigência e de responsabilidade, ou com dificuldades em estabelecer relações com os outros.

Peso corporal extremamente baixo (perda de massa e gordura); Restrição alimentar severa; Falta de vontade para manter um peso normal e saudável; Preocupação em não ganhar peso; Distorção da imagem corporal; No caso das mulheres, inibição do ciclo menstrual; Descamação e pele seca; Hipotermia; Anemia.

Anorexia

Bulimia

Crônica inflamada e dor de garganta; Problemas nas glândulas salivares, como inchaço na região do pescoço e da mandíbula; Erosão do esmalte dentário devido ao ácido do estômago, em decorrência dos vômitos; Descomodidade intestinal e irritação devido ao abuso de laxante; Desidratação grave da purga de fluidos; Desequilíbrio de eletrólitos (níveis muito altos ou muito baixos de sódio, cálcio, potássio, entre outros);Sangramento retal, quando utilizado laxantes

Compulsão alimentar

Ganho de peso rápido; Ansiedade; Sintomas depressivos; Em alguns casos, sentimentos de culpa; Inibição do convívio social.

Anorexia

Bulimia

Compulsão alimentar

O primeiro passo é hidratar organismo. A Assistência de um bom psicólogo, um nutricionista e terapias, além de medicamentos, faz parte das indicações de tratamentos para a anorexia nervosa. A participação e apoio da família é fundamental para um bom resultado.

A participação da família também é indispensável. O paciente precisa sentir que não está sozinho e que sua família não sente vergonha da situação e quer ajudá-lo a sair dessa vitorioso. Os especialistas indicados são clínicos, psicólogos, psiquiatras e nutricionistas, além de terapias individuais de grupo ou com a família. A terapia cognitivo comportamental costuma ser muito recomendada.

A hipergafia tem cura. A assistência de profissionais como clínicos, psicólogos e nutricionista e uso de medicamentos, ajudam no tratamento desse transtorno, além da intervenção familiar.