Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Guerra do IÊmen

Joana Silva, nº16 12F

Noticia sobre A GUERRA

Impacto Humanitário

Introdução

Contexto Historico

Causas da guerra

Direitos Humanos

Video

01

04

02

03

05

08

Indice

O Iémen é um país árabe que ocupa a extremidade sudoeste da Península da Arábia. É limitado a norte pela Arábia Saudita, a leste por Omã, a sul pelo mar da Arábia e pelo golfo de Adem, do outro lado do qual se estende a costa da Somália e a oeste pelo estreito de Babelmândebe.

A guerra civil no Iêmen tem sido causada por diversos fatores, incluindo a instabilidade política, a pobreza, a desigualdade social e a influência estrangeira. A instabilidade política no país começou em 2011, quando o presidente Ali Abdullah Saleh foi deposto após protestos populares . Desde então, o país tem enfrentado uma série de crises políticas, incluindo a divisão do país em dois governos rivais . A pobreza e a desigualdade social também são fatores que contribuem para a guerra civil no Iêmen. O país é um dos mais pobres do mundo árabe, com mais de 80% da população precisando de ajuda humanitária . A influência estrangeira também tem sido um fator importante na guerra civil no Iêmen. A Arábia Saudita e o Irã têm apoiado lados opostos no conflito, o que tem agravado a situação no país .

O Iêmen tem sofrido com uma das piores crises humanitárias do mundo, com a guerra civil que começou em 2014 e ainda continua.Quando as forças Houthis, apoiadas pelo Irão, invadiram a capital Saná e derrubaram o governo internacionalmente reconhecido e apoiado pela Arábia Saudita, desencadeando uma guerra civil. O conflito transformou-se numa guerra mais ampla em 2015, quando uma coligação liderada pela Arábia Saudita interveio numa tentativa de derrotar os Houthis.Oito anos depois, a coligação não conseguiu desalojar os Houthis, que continuam a controlar grande parte do Iémen. Em 2022, foi finalmente assinado um cessar-fogo, mas este caducou ao fim de seis meses. No entanto, os beligerantes não retomaram uma guerra total.

De acordo com um relatório de 2021 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o conflito matou cerca de 377 mil pessoas, mais de metade das quais por causas indiretas associadas ao conflito, como a falta de alimentos, água e cuidados de saúde.. Mais de 10 mil crianças morreram como consequência direta dos combates A ONU classifica o Iêmen como a pior situação humanitária do mundo .17 milhões de pessoas enfrentam insegurança alimentar no país, afirma o Programa Alimentar Mundial (PAM), avisando que a situação humanitária e a falta de alimentos e de outros bens essenciais podem levar milhões de pessoas à fome e à morte.O conflito também causou estragos nas infraestruturas do país, agravou o colapso económico e levou a deslocações generalizadas de populações.

Atualmente, mais de 24 milhões de pessoas - acima de 80% da população - necessitam de ajuda humanitária e de proteção, de acordo com a ONU. Cerca de três milhões de pessoas foram deslocadas das suas casas, centenas de milhares perderam os seus empregos e mais de metade da população vive atualmente em condições de pobreza extrema.Até à data, apenas 38,9% das necessidades de financiamento humanitário do Iémen estão a ser satisfeitas, segundo o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHA), havendo ainda um défice de financiamento de 2,7 mil milhões de dólares (cerca de 2,4 mil milhões de euros).

A guerra civil no Iêmen tem sido marcada por graves violações dos direitos humanos, incluindo a violência sexual, a tortura e o recrutamento de crianças-soldado. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), as partes envolvidas no conflito têm cometido crimes de guerra e crimes contra a humanidade, incluindo ataques aéreos indiscriminados, bloqueios marítimos e terrestres que impedem a entrega de ajuda humanitária, e o uso de minas terrestres e outras armas proibidas. A Amnistia Internacional também documentou casos de desaparecimentos forçados, detenções arbitrárias, tortura e outros maus-tratos, bem como a restrição do acesso à assistência médica e humanitária. A situação humanitária no país é terrível, com milhões de pessoas sofrendo de fome, doenças e falta de acesso a serviços básicos de saúde e saneamento.

Direitos humanos

A comunidade internacional tem se esforçado para ajudar o Iêmen, mas a situação humanitária no país continua sendo uma das piores do mundo. A International Rescue Committee (IRC) fornece ajuda humanitária, água potável, educação, proteção às mulheres e cuidados médicos a milhões de pessoas no Iêmen afetadas pelo conflito violento e pela crescente crise de saúde . O Programa Mundial de Alimentos (PMA) anunciou uma “pausa” no Programa Geral de Assistência Alimentar (GFA) no Iêmen, afetando 9,5 milhões de pessoas que enfrentam insegurança alimentar no norte do país. A suspensão piorará a situação humanitária já crítica, afetando desproporcionalmente populações vulneráveis como crianças, mulheres grávidas e idosos. O PMA estima que 17 milhões de pessoas no Iêmen estão em níveis de insegurança alimentar de crise e emergência, incluindo 2,2 milhões de crianças desnutridas. Cerca de 6,1 milhões de pessoas estão à beira da fome. Em fevereiro de 2024, a ONU e seus parceiros lançaram um apelo humanitário de US$ 2,7 bilhões para ajudar milhões de civis no Iêmen afetados pela guerra.

A situação atual no Iêmen é complexa e preocupante. A guerra civil no país continua a causar muitas mortes e deslocamentos, além de ter deixado o país à beira de uma crise de fome devastadora, que, segundo as Nações Unidas, pode estar afetando até 14 milhões de pessoas. A coalizão liderada pela Arábia Saudita, que apoia o governo do presidente Hadi, tem feito ataques aéreos contra os rebeldes houthis, que controlam grande parte do país, incluindo a capital, Sana’a. Houthis, por sua vez, têm lançado ataques com mísseis e drones contra a Arábia Saudita e seus aliados. A situação humanitária no país é terrível, com milhões de pessoas sofrendo de fome, doenças e falta de acesso a serviços básicos de saúde e saneamento. A situação é ainda mais complicada pelo fato de que o Iêmen é um país pobre, com infraestrutura limitada e uma economia em ruínas.

Situação Atual do Iemen

No sul do Iémen, ativistas acusaram as Nações Unidas de negligência perante alegadas violações de Direitos Humanos. Essas violações ocorrem em áreas controladas pelo governo, que supostamente está colaborando com “grupos terroristas” para realizar ataques contra dissidentes. Os advogados especializados em Direitos Humanos também criticaram a ONU e seu ex-enviado especial ao Iémen, Martin Griffiths, por sua abordagem “fragmentada” ao conflito, priorizando a política em detrimento da humanidade. Infelizmente, essa estratégia de negociação das Nações Unidas resultou no fracasso do processo de paz. A situação no Iémen é extremamente preocupante, com uma crise humanitária devastadora e graves violações dos direitos humanos

https://www.nationalgeographic.pt

Noticia

Video

https://www.youtube.com/shorts/m927m40q8zo?feature=share

https://www.nationalgeographic.p https://tvi.iol.pt/noticias/iemen/arabia-saudita/caos-conflito-e-fome-o-que-o-iemen-tem-sofrido-na-ultima-decada/20240112/65a14cd9d34e65afa2f9974ehttps://news.un.org/pt/story/2023/03/1811842https://sicnoticias.pt/mundo/2021-12-03-Iemen-um-pais-de-guerra-pobreza-e-sofrimento-54e6d59bhttps://www.rtp.pt/noticias/pais/segundo-dia-de-protestos-dos-agricultores-portugueses_e1547829https://unric.org/pt/iemen-a-maior-crise-humanitaria-do-mundo/

Webgrafia