Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

TRABALHO REALIZADO POR: GUILHERME SANTOS, AFONSO MARTINS E REBECA FREIRE

QUéNIA

índice

vestuário típico

hábitos

arte

valores etícos e morais

localização geografica

condutas pessoal e cultural

organização social

Crenças religiosas

história e escrita

Línguas faladas

Os povos indígenas do Quênia têm uma rica diversidade linguística, com várias línguas sendo faladas por diferentes grupos étnicos. O Quênia é lar de muitas comunidades indígenas, cada uma com sua própria língua e cultura Algumas das línguas faladas por esses povos incluem:Luo: Falado pelo povo Luo, principalmente na região ao redor do Lago Victoria.Kalenjin: Uma coleção de línguas faladas pelos povos Kalenjin, incluindo Nandi,Kipsigis, Keiyo, entre outros. Samburu: Uma língua relacionada ao Maasai, falada pelo povo Samburu na região norte do Quênia. Essas são apenas algumas das línguas faladas pelos povos indígenas do Quênia. Cada umadessas línguas tem suas próprias características únicas e desempenha um papelimportante na preservação da identidade cultural dessas comunidades. É importante notarque a diversidade linguística e cultural é uma característica marcante da sociedadequeniana.

Maasai: Falado pelo povo Maasai, conhecido por sua cultura pastoral e tradições distintas.

línguas faladas no quénia

Os documentos históricos mais antigos sobre a região mostram que, pelo menos desde o século VIII da era cristã, os árabes se estabeleceram no litoral e dominaram o comércio com o sul da Arábia. Foram estabelecidas várias cidades-estado Zenj, dominadas pelo sultanato de Omã e Muscat. Os portugueses tentaram monopolizar o comércio do Oceano Índico e, entre os séculos XV e XVII, apesar da resistência, o domínio árabe foi substituído pelo dos lusos, que conquistaram Mombaça em 1505.

Situado na África Oriental, o Quénia é constituído por 39 milhões de habitantes. Cerca de 56% da população vive em situação de extrema pobreza, segundo o último relatório das Nações Unidas. Os povos quenianos tem origem nos principais troncos étnicos africanos. Os mais expressivos são os Kikuyus e o Luos.Apenas 1% da população não tem origem africanasão asiáticos, europeus e árabes. 73,6% da populaçãoé alfabetizada. A região do Quênia foi rota de passagem dediversos fluxos migratórios e abrigou diversos reinos.Durante a Conferência de Berlim, na qual a África foidividida entre as potências da Europa, foi decididoque ele seria um protetorado britânico. O monopólio foi concedido à Companhia Imperial da África Oriental Britânica, que ficou, então, responsável pela administração do território.

história dos povos do quénia

Não existe um prato singular que represente todo o Quênia. Diferentes comunidades têm seus próprios alimentos nativos. Os grampos são milho e outros cereais, dependendo da região, incluindo millet e sorgo comido com várias carnes e vegetais. Os alimentos que são consumidos universalmente no Quênia são ugali, sukuma wiki e nyama choma. A cozinha costeira do Quênia é muito única e altamente considerada em todo o país.

hábitos alimentares

Igreja católica no Quénia

A religião predominante do Quênia é o cristianismo, praticado por cerca de 80% da população. Outras crenças praticadas no país são, o hinduísmo, o islã e religiões tradicionais africanas. O cristianismo chegou ao Quênia no século XV, levado pelos portugueses, e se espalhou rapidamente durante o século XIX, quando experimentou um renascimento. Hoje em dia as principais denominações cristãs no país são as fés protestantes, que perfazem 38% da composição religiosa do país, e que incluem a Igreja Anglicana do Quênia e as igrejas Presbiteriana, Reformada, Batista, Luterana e Pentecostal.

Religião dominante no quénia

Valores éticos e morais

Os homens mais velhos normalmente decidem a maior parte das decisões. O trabalho dos homens resume-se ao pastoreio dos animais, a proteger o gado de eventuais ataques de animais selvagens - por isso sempre carregam suas lanças - e a cuidar da segurança do assentamento, chamado de boma.O trabalho das mulheres é conseguir água, cozinhar, construir as moradias, cuidar dos filhos, recolher lenha, lavar roupas e outras tarefas domésticas. Como a maioria das 'bomas' não possuem fonte própria de água, às vezes elas precisam caminhar léguas para buscar água!

hábitos de conduta pessoal e social

Cumprimentar é uma parte essencial da etiqueta social no Quênia. Um aperto de mão é comum, e às vezes, você pode ver um leve toque no ombro ou no cotovelo como sinal de amizade. Ao cumprimentar pessoas mais velhas ou em posições de autoridade, é comum inclinar a cabeça ligeiramente em sinal de respeito. A cultura de namoro pode variar, mas em muitas comunidades, o namoro é considerado como um passo sério em direção ao casamento. O respeito pelos pais e pela família é crucial durante o processo de namoro. O Quênia é um país religiosamente diversificado, com uma mistura decristãos, muçulmanos e praticantes de outras religiões. A prática religiosa pode influenciar as normas sociais. O respeito pelos idosos é uma parte integrante da sociedade queniana. Osmais jovens frequentemente buscam a orientação e a bênção dos mais velhos.

O Quênia é um país diversificado com uma rica mistura de culturas, etnias e tradições.

Casamento

O casamento é frequentemente visto como uma celebração comunitária, envolvendo não apenas o casal, mas também suas famílias e comunidades. As cerimônias de casamento muitas vezes incluem rituais tradicionais, danças e banquetes. O valor da família é fundamental na cultura queniana. O respeito pelos mais velhos e a obediência aos pais são enfatizados. A família estendida desempenha um papel importante, e muitas vezes é esperado que os membros da família cuidem uns dos outros.

No Quênia, Fundação Ocean Sole transforma chinelos resgatados do mar em coloridos brinquedos e peças de arte

os artefactos (arte)

No Quénia, um coletivo de artistas fábrica autênticas obras de arte com chinelos reciclados. A matéria-prima para esculpir as obras encontra-se espalhada pelas praias. Estima-se que todos os anos cheguem aos oceanos cinco milhões de toneladas de plástico. “Todos os dias recolhemos dezenas de sacos de lixo. Este lixo envenena o peixe que comemos, e por isso limpamos as praias”, contou uma das pessoas envolvidas na recolha do lixo, na baía de Watamu no Quénia. Os chinelos recuperados na praia são enviados para Nairobi e transformados em obras de arte.

O Quénia está situado na África oriental, tendo fronteiras a leste com a Somália, a norte com a Etiópia e o Sudão, a oeste com o Uganda, a sudoeste com a Tanzânia e a sueste é banhado pelo Oceano Índico. A parte ocidental do país faz parte do sistema de depressões do Vale do Rift, que deu origem aos grandes lagos africanos, e essa zona do país é banhada por dois dos maiores: o lago Vitória e o lago Turkana. As falhas do rift são rodeadas por montanhas, algumas das quais de origem vulcânica, que atingem o ponto mais alto no centro do país, no monte Quénia, com 5199 m

localizaçáo geográfica

vestuários típicos

como de homens. Costuma ser estampado com dizeres em suaíli ou formas geométricas, mas sempre com cores fortes. As mulheres masai, além de vestirem essa roupa, ainda utilizam grandes e coloridos colar...

É difícil identificar uma vestimenta típica no Quénia, por causa das suas mais de 40 etnias diferentes. Contudo, a kanga é um tecido muito comum e que é amarrado pelo corpo tanto de mulheres,

obrigada pela vossa atenção