Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Presente

Nuno Júdice

Trabalho realizado por;Luana e Romani

Biografia

-Nasceu em Mexilhoeira Grande, a 29 de Abril de 1949; -Licenciou-se em Filologia Românica pela Universidade de Lisboa e obteve o grau de Doutor pela Universidade Nova onde é professor; -É Conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal e diretor do Instituto Camões em Paris; -Organizou a Semana Europeia da Poesia, no âmbito da Lisboa '94 - Capital Europeia da Cultura; -Divulgou a literatura portuguesa durante o século XX; -Foi diretor da revista literária Tabacaria, editada pela Casa Fernando Pessoa; -É poeta e ficcionista; -A sua estreia literária deu-se com A Noção de Poema (1972); -Em 1985,recebeu o Prémio Pen Clube e em 1990, o Prémio D. Dinis da Casa de Mateus; -Tem obras traduzidas em Espanha, Itália, Venezuela, Inglaterra e França;

https://www.estudioraposa.com/2017/05/29/nuno-judice-presente/

Presente

Nas primeiras 3 quadras, o sujeito poetico , Nuno Judice , reflete o seu desejo, na segunda quadra o sujeito poetico manifesta o desejo de ser capaz de juntar as palavras de forma a perceber o sentido do amor. e por ultimo na ultima quadra, este, traduz oque aconteceria se o seu desejo se concretizasse.

Presente

O poema simboliza um "presente" que o S.P. pretende oferecer ao objeto do seu amor. Verificamos que ao longo do poema o S.P. refere repetitidamente o verbo querer no pretérito imperfeito, "Queria". Este verbo encontra-se neste tempo para mostrar uma certa contenção do S.P.. Ele não utiliza "quero", em vez de "queria", porque como está a expressar o seu desejo, e o desejo é um sentimento incerto, esse tempo é mais adquado para essa situação. A construção do poema, remete para uma identificação do S.P. com a mulher amada (corpo/objeto do seu amor). Esta identificação entre os dois é feita através de uma relaçõa de holonímia e meronímia. Os holonimos são "corpo" e "poema" . Os merónimos de "corpo" são "olhos" e "dedos" e os merónimos de "poema" são "sílaba, "palavra" e "versos". Com esta disposição do poema torna-se clara a continuidade e a progressão em que se verifica a presença do advérbio de predicado com valor temporal - "depois" - e a última estrofe introduzida pelo adverbio -"entao"- com valor temporal e conclusivo.

Analise do poema

O esquema rimático é irregular, predominam os versos soltos/brancos/livres. Contém irregularidade métrica tendo versos decassílabos e versos eneassilábicos. Exemplos: ‘’Queria neste poema a cor dos teus olhos…’’ (decassílabo) ‘’…os meus dedos encontrassem os teus…’’ (eneassílabos)

Analise do poema

Estrutura InternaEntão Conector discursivo, que remete para a ideia de conclusão.O sujeito poético gostaria que o seu poema manifestasse todo o seu desejo.Pretende que o poema consiga transmitir à mulher amada para ambos descobrirem o amor.O título “Presente” remete que o seu desejo é real e fruto daquele momento.Para concluir, é de referir que o amor é um processo lento e elaborado tal como a escrita e daí a razão da imagem ao lado do poema ser uma página impressa e uns óculos: trabalho do sujeito.

Analise do poema

Análise Lexical Predominam os nomes “palavras” e “corpos”. Análise Semântica Figuras de estilo utilizadas: Comparação: “juntar as palavras como os corpos”;Paralelismo anaforico“queria...queria..“Personificaçao“os passos do amor“

Analise do poema

Figuras de estilo

  • Ao longo do poema a palavra "queria" é repetida no início dos versos, a esta figura de estilo dá-se o nome de anáfora.
  • Em todo o poema o S.P. enumera os seus desejos através da enumeração.
  • "... a cor dos tes olhos e o som da tua voz..." - sinetesia (referência a um sentido, o olhar).
  • "...e obedecer à única sintaxe que dá um sentido á vida..." - perífrase (diz por muitas palavras o que poderia ser dito por poucas).

FIM