Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

início

a influência do contextosocioeconómico no processo detransição digital. Estudo de Caso.

MATERIAIS ESCOLARES:

DESMATERIALIZAÇÃO DOS

CAROLINA DINIS FERNANDES

Orientadora: Professora Doutora Andreia Teles Vieira

Dissertação paraobtenção do Grau de Mestre em INFORMÁTICA

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS

PISTAS FUTURAS DE INVESTIGAÇÃO

LIMITAÇÕES DO ESTUDO

CONCLUSÕES

METODOLOGIA

OBJETIVOS DO ESTUDO

CONTEXTUALIZAÇÃO DO TEMA

índice

CONTEXTUALIZAÇÃO DO TEMA

E@D

05 de abril de 2021

26 de janeiro de 20212º ENCERRAMENTO DAS ESCOLAS

2021

2020

E@D

16 demarço de 2020

2021

junho de 2020FINAL DO ANO LETIVO

13 de março de 20201º ENCERRAMENTO DAS ESCOLAS

2020

2 de março de 2020

2020

2. Reforçar as competências e aptidões digitais para a transformação digital

1. Promover o desenvolvimento de ambientes de educação digital eficazes

  • No 1º Plano de Ação para a Educação Digital, adotado em janeiro de 2018 pela CE, foram aprovadas um conjunto de 11 ações de apoio ao desenvolvimento de competências digitais na educação;
  • A 30 de setembro de 2020, surge um novo plano de ação, uma iniciativa política renovada da União Europeia, “Digital Education Action Plan (2021-2027). Resetting education and training for the digital age”;
  • O Plano de Ação para a Educação Digital (2021-2027) define assim a educação e a formação em tecnologias digitais como uma das prioridades estratégicas para a próxima década, tendo como metas:

portugal digital: plano de ação para a transição digital de portugal

  • Plano de Ação para a Transição Digital (2020);
  • Criação de um novo enquadramento institucional (a nível nacional), orientado não só para as empresas e para a Administração Pública como para o cidadão em geral concretizado no novo Plano de Ação para a Transição Digital, tem como principal objetivo projetar Portugal para o mundo, estando a estratégia para esta transição, definida e materializada na Estrutura de Missão Portugal Digital;
  • A estratégia do governo no âmbito do domínio digital é refletida no Plano de Ação para a Transição Digital e é constituída por três pilares de atuação e uma dimensão adicional;
  • Pilar I: Capacitação e Inclusão Digital das Pessoas;
  • No âmbito do Pilar I: capacitação e inclusão digital das pessoas, existe uma ação que merece especial destaque tendo em conta o seu contributo para a capacitação e inclusão digital das escolas.
- Apoiar as escolas na reflexão e definição de estratégias que possibilitem integrarde forma holística o potencial do digital.
- Consolidar e impulsionar a integração das TIC e de outras ferramentas digitais nas práticas pedagógicas dos docentes com o intuito de promover a competência digital dos alunos.

programa de digitalização para as escolas

  • No âmbito do Plano de Ação para a Transição Digital, o Programa de Digitalização para as Escolas estabelece a criação de um programa que permita transformar digitalmente as escolas;
  • Aposta na capacitação de docentes, através da implementação do Plano de Capacitação Digital de Docentes;
  • PADDE - PLANO DE AÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DIGITAL DA ESCOLA

Participaram 68 Agrupamentos de Escolas/Escolas não agrupadas;

2021/2022 | 2ª Fase

Participaram 24 Agrupamentos de Escolas/Escolas não agrupadas;

2022/2023 | 3ª Fase

2020/2021 | 1ª Fase

Participaram 9 Agrupamentos de Escolas/Escolas não agrupadas;

(ppmd)

projeto-piloto manuais digitais

desigualdades sociais na educação

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

2020

  • Desigualdades no contexto familiar;
  • Condições socioeconómicas;
  • Condições de trabalho no espaço familiar;
  • Acesso e respetiva utilização de tecnologias digitais.

DESIGUALDADES CRIADAS PELA PANDEMIA

1º ENCERRAMENTO DAS ESCOLAS

  • Dificuldades existentes relativamente à existência/utilização do equipamento informático;
  • Dificuldades no acesso à Internet;
  • Falta de competências digitais de professores e alunos na utilização das TIC;
  • Pouca literacia digital das famílias.

DESIGUALDADES SOCIAIS (fatores de natureza social, económica e cultural) no acesso à educação

DIMINUIÇÃO DAS DESIGUALDADES NO ACESSO À EDUCAÇÃO

d.C

a .C

MEDIDAS QUE ASSEGURARAM A CONTINUIDADE EDUCATIVA:

  • Organização e planificação
  • Equipamentos e infraestruturas
  • Formação
  • Trabalho colaborativo
  • Comunicação

EQUIDADE

IGUALDADE

desigualdades sociais na educação

pergunta de partida

objetivos do estudo

1i

objetivos do estudo

Identificar as forças, as fraquezas, as oportunidades e as ameaças associadas ao processode desmaterialização dos manuais digitais.

Identificar as desigualdades e dificuldades originadas pela implementação do PPMD;

Avaliar o processo de implementação e o impacto pedagógico do PPMD no Agrupamentode Escolas da Trafaria

Analisar a influência do contexto socioeconómico no processo de desmaterialização dosmanuais digitais;

metodologia

1ii

3.4. PROCEDIMENTOS

3.6. APLICAÇÃO DOS INSTRUMENTOS

3.5. DESIGN DOS INSTRUMENTOS

3.3. MÉTODOS DE RECOLHA DE INFORMAÇÃO

3.2. AMOSTRA

como metodologia de investigação

3.1. ESTUDO DE CASO

metodologia

Apresentação de resultados

1V

SUGESTÕES

DIFICULDADES

VANTAGENS

QUESTIONÁRIO (DIRETORES DE TURMA / DIAGNÓSTICO INICIAL) - MONITORIZAÇÃO ACESSOS - GOOGLE WORKSPACE / PPMD

EXTERNAL(FATORESEXTERNOS)

INTERNAL(FATORESINTERNOS)

- Dependência (exagerada) tecnológica;- Agravamento das desigualdades sociais;- Problemas de saúde;- Falta de material tecnológico nas escolas;- Corte radical com o tradicional;- Qualidade e garantia dos equipamentos;- Questões relacionadas com a Cibersegurança.

THREATS (AMEAÇAS)

- Igualar o nível de literacia digital.

- Acesso a conteúdos inovadores; - Processos de avaliação mais dinâmicos.

- Acesso a conteúdos inovadores; - Processos de avaliação mais dinâmicos.

OPPORTUNITIES (OPORTUNIDADES)

WEAKNESSES (CONSTRANGIMENTOS)

HARMFUL (FATORES NEGATIVOS)

HELPFUL (FATORES POSITIVOS)

STRENGTHS (FORÇAS)

Análise SWOT - Perceção dos professores relativamente ao Projeto-Piloto Manuais Digitais

QUESTIONÁRIO - BALANÇO INICIAl DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO-PILOTO MANUAIS DIGITAIS

Perceção dos professores relativamente ao impacto do PPMD nos alunos

1. Impacto do PPMD Nos alunos;2. Perceção dos professores relativamente ao estado da Literacia Digital dos alunos;3. Influência do PPMD no processo de ensino-aprendizagem;4. Efeito do PPMD nos métodos e nas estratégias de avaliação;5. Efeito do PPMD nos resultado dos alunos;6. Influência do PPMD nos métodos e estratégias de avaliação utilizados na prática pedagógica dos professores.

QUESTIONÁRIO -BALANÇO INICIAl DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO-PILOTO MANUAIS DIGITAIS

Perceção dos alunos relativamente ao Projeto-Piloto Manuais Digitais

1. Impacto do PPMD Nos alunos;

QUESTIONÁRIO -BALANÇO INICIAl DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO-PILOTO MANUAIS DIGITAIS

conclusões

limitações do estudo

Vi

  • Uma escola TEIP é uma escola que enfrenta desafios específicos devido a várias questões. Os resultados do estudo podem não ser facilmente generalizáveis para outras escolas fora desse contexto;
  • O estudo de caso geralmente concentra-se num caso específico. Como tal, os resultados podem não ser diretamente generalizáveis para outras situações ou populações;
  • A complexidade do ambiente escolar, dificultou a recolha das várias amostras;
  • As escolas TEIP, durante um ano letivo, têm alta rotatividade de pessoal, afetando assim a continuidade do projeto e dos seus resultados;
  • Margem delimitadora de qualquer processo de investigação, a metodologia de investigação encerra em si limitações que devem ser igualmente consideradas na análise dos resultados obtidos. No entanto, estas limitações não constituíram impedimento para validar os resultados do estudo efectuado e as conclusões que se retiraram a partir da análise dos mesmos.

pistas futuras de investigação

Vii

  • Um estudo de caso inicial pode-se concentrar em resultados imediatos, mas uma pesquisa futura poderia acompanhar o projeto ao longo de vários anos para avaliar o seu impacto a longo prazo no desempenho dos alunos, na participação dos professores e em outros indicadores relevantes;
  • Realizar estudos de caso em várias escolas TEIP e comparar os resultados pode ajudar a identificar as melhores práticas e entender como o contexto de cada escola afeta a implementação e os resultados do projeto;
  • Realizar estudos de caso comparativos em escolas inseridas em contextos socioeconómicos diferentes;
  • Comparar a implementação do PPMD com outros programas de inovação educacional em escolas TEIP para identificar as melhores práticas e os fatores-chave que contribuem para o sucesso.

CAROLINA FERNANDEScaroldinisf@gmail.com

Trafaria

  • 1ª Fase: Questionário (diretores de turma/diagnóstico inicial) - monitorização acessos - Google Workspace / PPMD;
  • 2ª Fase: Questionário - balanço inicial da implementação do PPMD;
  • 3ª Fase: Questionário - balanço semestral (1º semestre);
  • 4ª Fase: Questionário - balanço semestral (2º semestre).

PREPARAÇÃO DOS INSTRUMENTOS:1. Validação dos Instrumentos2. Pré-Teste

1. Educação digital;2. Formação profissional e requalificação;3. Inclusão e literacia digital.

O objetivo de desenvolver iniciativas que promovam o desenvolvimento de competências digitais, justifica a aquisição de medidas com foco nos três sub-pilares definidos:

A população-alvo do estudo corresponde aos:

  • Professores do 2º e 3º ciclos do Agrupamento de Escolas da Trafaria;
  • Alunos do 2º e 3º ciclos do Agrupamento de Escolas da Trafaria;
  • Encarregados de Educação dos alunos do 2º e 3º ciclos do Agrupamento de Escolas da Trafaria.

  • Facilidade na utilização do computador.

das pessoas entre os 16 e os 74 anos adquiram competências digitais básicas até 2025.

70%

O Plano de Ação para a Educação Digital (2021-2027), além de sugerir mais articulação e cooperação a nível europeu em matéria de educação digital, apoia o objetivo da Agenda de Competências para a Europa em prol da competitividade sustentável, da justiça social e da resiliência que tem como meta garantir que

  • Questionário (diretores de turma/diagnóstico inicial) - monitorização acessos - Google Workspace / PPMD;
  • Questionário (professores e alunos) - balanço inicial da implementação do PPMD;
  • Questionário (professores, alunos e encarregados de educação) - balanço semestral (1º semestre);
  • Questionário (professores, alunos e encarregados de educação) - balanço final (2º semestre).
  • Dificuldade dos alunos em decorar os códigos de Acesso (Escola Virtual e
  • Aula Digital);
  • Dificuldade dos alunos em aceder às plataformas digitais;
  • Os alunos não têm computador;
  • Os alunos não têm telemóvel;
  • Os manuais digitais não se adequam a este tipo de alunos com poucos meios e a maioria sem apoio em casa;
  • Dificuldade no uso dos computadores;
  • Falta de Internet;
  • Falta de interesse dos alunos em consultar as plataformas digitais.
  • Munir os alunos de conhecimentos e de meios para colocar em prática esta transição;
  • Disponibilizar uma sessão de esclarecimento interativa com o grupo de alunos que apresentam maiores dificuldades;
  • Disponibilizar meios mais eficazes para o Projeto;
  • Os alunos receberem formação.

Bairro do 2º Torrão, Trafaria | Almada

  • Redução da % de alunos em abandono escolar;
  • Aumento da % de adultos que concluiu alguma formação superior;
  • Aumento da % de alunos a frequentarem a educação pré-escolar.
  • Instrumentos de self-report (questionário) - metodologia de natureza mista (instrumentos de natureza qualitativa e quantitativa).
  • Informação disponibilizada pelo PADDE do Agrupamento
  • Grelhas de monitorização utilizadas pelos professores do 2º e 3º ciclos aquando da utilização dos manuais digitais.

A implementação do PPMD de forma idêntica em todas as escolas garante a equidade nas aprendizagens e competências desenvolvidas, independentemente do contexto socioeconómico onde a escola se insere e das condições sociais, económicas e culturais dos alunos?

  • Pilar I - Capacitação e inclusão digital das pessoas
  • Pilar II - Transformação digital do tecido empresarial
  • Pilar III - Digitalização do Estado
  • Dimensão adicional: catalisação da transição digital de Portugal
  • Infraestrutura tecnológica das escolas;
  • Internet fiável e de alta velocidade;
  • Condições físicas das salas de aula;
  • Formação dos professores;
  • Formação dos alunos;
  • Sistema híbrido;
  • Inclusão dos smartphones no processo de ensino-aprendizagem;
  • Diversificação das abordagens pedagógicas