Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Este é o João Pedro, ele não estudou para o teste de português.

Neste vídeo iremos explicar a João Pedro a matéria que ele não estudou para o teste.

A Mensagem

Ferndando Pessoa

O Ocidente

O Ocidente

O poema "Ocidente" de Fernando Pessoa pode ser interpretado como uma resposta poética ao contexto histórico, cultural e político de Portugal no início do século XX, destacando a busca por uma identidade nacional e as questões relacionadas ao passado glorioso e aos desafios do presente

Contexto Histórico

O século XX, quando Fernando Pessoa viveu, foi marcado por eventos significativos, como as duas Guerras Mundiais e as consequentes mudanças no cenário geopolítico mundial. Em Portugal, durante a época em que Pessoa escreveu "Mensagem", o país estava sob a ditadura de António de Oliveira Salazar. A ditadura do Estado Novo começou em 1933, um ano antes da publicação de "Mensagem". Esse período foi caracterizado por um regime autoritário que se estendeu por várias décadas.

Contexto Político

A situação política em Portugal, sob a ditadura de Salazar, teve impactos na expressão artística e literária. O regime buscava controlar a produção cultural e promover uma visão específica da identidade nacional. Pessoa, apesar de não ser um poeta explicitamente político, abordou questões relacionadas à identidade e à história de Portugal em "Mensagem". Sua poesia pode ser vista como uma forma de reflexão sobre o destino e o papel de Portugal no contexto político da época.

A situação política em Portugal, sob a ditadura de Salazar, teve impactos na expressão artística e literária. O regime buscava controlar a produção cultural e promover uma visão específica da identidade nacional. Pessoa, apesar de não ser um poeta explicitamente político, abordou questões relacionadas à identidade e à história de Portugal em "Mensagem". Sua poesia pode ser vista como uma forma de reflexão sobre o destino e o papel de Portugal no contexto político da época.

Contexto Cultural

O Quinto Império

O Quinto Império

O Quinto Império, como concebido por Fernando Pessoa na sua obra "Mensagem", é uma ideia central que surge em alguns dos poemas desse livro. O conceito é apresentado através da visão de um dos heterônimos de Pessoa, o poeta místico e nacionalista Sebastião de Magalhães Lima.

No ambiente político marcado pela Primeira República e, posteriormente, pela ditadura do Estado Novo em 1933, o poema reflete a instabilidade política, os conflitos internos e a censura. A visão de Pessoa sobre a necessidade de renovação espiritual e cultural, personificada no conceito do Quinto Império, surge como uma resposta ao autoritarismo e à busca por uma identidade nacional renovada.

Escrito no início do século XX em Portugal, durante uma fase de transição política e social, "O Quinto Império" de Fernando Pessoa reflete a instauração da Primeira República em 1910 e os impactos culturais dos Descobrimentos Portugueses, que moldaram a identidade do país nos séculos XV e XVI.

Contexto Histórico

Contexto Político

Contexto Cultural

O poema insere-se em um contexto cultural de ressurgimento do nacionalismo e orgulho histórico em Portugal. Dentro dos movimentos artísticos da época, como o Modernismo, Pessoa contribui para a diversidade cultural ao explorar a identidade nacional, destacando os feitos dos Descobrimentos como elementos essenciais

D. Duarte, rei de Portugal

D. Dinis, Rei de Portugal (1279-1325), é mencionado na obra "Mensagem" de Fernando Pessoa, especificamente no poema "D. Dinis", que faz parte do conjunto de poemas dedicados aos reis de Portugal. Este poema homenageia o nono monarca português, conhecido também como "O Rei Lavrador".

Contexto Histórico

O poema "D. Dinis" de Fernando Pessoa, integrante da "Mensagem", imerge no contexto histórico do reinado de D. Dinis (1279-1325), período marcado pela consolidação da independência de Portugal e por desafios e oportunidades económicas. D. Dinis governou durante um momento crucial de desenvolvimento e afirmou-se como "O Rei Lavrador", concentrando-se na promoção da agricultura e na consolidação das bases económicas do país.

Contexto Político

O poema reflete o contexto político do reinado de D. Dinis, onde a diplomacia eficaz e reformas administrativas foram características marcantes. Em meio a desafios internos, o monarca buscou consolidar acordos com outros reinos europeus, enquanto implementava reformas que contribuíram para a organização do governo e das finanças portuguesas. O poema, assim, destaca não apenas o papel cultural de D. Dinis, mas também seu impacto político na construção do Estado português.

No contexto cultural, o poema destaca o mecenato cultural de D. Dinis. Reconhecido como patrono das artes e da literatura, o monarca fomentou um ambiente propício ao florescimento das letras, especialmente na forma de trovas e cantigas de amor. O reinado de D. Dinis é associado ao surgimento de uma expressão poética distintamente portuguesa.

Contexto Cultural

O das Quinas

Na obra "Mensagem" de Fernando Pessoa, o símbolo das quinas é associado a Portugal e à sua bandeira. Este símbolo é mencionado em alguns poemas, especialmente no poema "As Quinas", que é dedicado às armas nacionais de Portugal.

Contexto Histórico

O poema "As Quinas" de Fernando Pessoa, inserido na "Mensagem", reflete o contexto histórico de Portugal, especialmente durante os Descobrimentos nos séculos XV e XVI. Escrito no início do século XX, o poema busca reconciliar a grandiosa história de exploração marítima de Portugal com os desafios da modernidade. O cenário inclui a instabilidade política da Primeira República Portuguesa (1910-1926), acrescentando complexidade ao contexto histórico em que Pessoa explora a identidade nacional.

Culturalmente, "As Quinas" mergulha na herança dos Descobrimentos, destacando o papel de Portugal como potência exploratória. A obra de Pessoa busca conectar a riqueza cultural do país a mitos e símbolos nacionais, especialmente as quinas da bandeira. A abordagem poética utiliza esses elementos para reforçar a relação entre tradição histórica e identidade cultural, sugerindo uma interpretação simbólica desses elementos.

Contexto Cultural

O poema "As Quinas" de Fernando Pessoa, situado no contexto político de Portugal do final do século XIX ao início do século XX, reflete a transição política da monarquia para a Primeira República (1910) e posteriormente para a ditadura do Estado Novo (1933). Escrito durante esse período de mudanças, o poema expressa um desejo de fortalecer a identidade nacional portuguesa. Ao destacar as quinas da bandeira como símbolo, Pessoa busca resgatar a grandiosidade dos Descobrimentos e reforçar o orgulho patriótico diante das incertezas políticas, contribuindo para a construção de uma narrativa identitária forte para Portugal.

Contexto Político

"Mas qual a relação da Mensagem de Fernando Pessoa com os Lusíadas?"

-Pedro João

"A Mensagem" de Fernando Pessoa e "Os Lusíadas" de Luís de Camões compartilham uma relação íntima na exploração da identidade e história de Portugal. Enquanto "Os Lusíadas" enaltece as conquistas marítimas do século XVI de forma épica, "A Mensagem" de Pessoa, escrita no século XX, adota uma abordagem simbólica e nacionalista, reinterpretando a história de Portugal. Ambas as obras convergem na representação da grandiosidade da trajetória portuguesa, com "Os Lusíadas" celebrando o passado glorioso e "A Mensagem" incorporando elementos míticos para redefinir a identidade nacional. Apesar das diferenças temporais e estilísticas, essas obras coexistem como expressões literárias complementares, buscando compreender e transmitir a essência única da história e cultura portuguesas.

"Muito obrigada Joana, agora estou preparado para o teste!"

Obrigado por assistir

Realizado por: Inês Amaral Inês Veloso Matilde Batista

Banco de Imagens