Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

3.2Porto

3.1Lisboa

3.AM em Portugal

2.Formação de uma AM

1.Definição e características

INDíce

- Lisboa & Porto -

Áreas metropolitanas

Definição de área Metropolitana

Uma área metropolitana é um sistema de povoamento constituído por uma cidade principal, os seus subúrbios e respetivas áreas de influência adjacentes, que podem incluir vários centros urbanos de diferentes dimensões. Estas áreas adjacentes são geralmente denominadas por “coroa periurbana/suburbana”. Em termos territoriais, a sua extensão é, consequentemente, mais ampla do que a da área metropolitana, mas algumas interpretações atribuem aos dois conceitos um significado semelhante.

Características

Formação de uma Área metropolitana

O crescimento demográfico e funcional provoca o consequente crescimento das cidades, originando o aparecimento de áreas metropolitanas. Devido à elevada pressão demográfica e funcional existente no interior da cidade surgiu um movimento divergente. Neste movimento é característico que as periferias sejam alvo de uma crescente procura, a apelidada suburbanização, tanto para construção de habitações como para a implantação de indústrias e serviços, originando uma mudança demográfica e funcional.

Lisboa

Áreas metropolitanas em portugal

+info

+info

Porto

Mobilidade

Ocupação do solo

Económicas

Demográficas

A àrea metropolitana de Lisboa (AML) surge definida pelas Nuts II e III e possui 18 concelhos. (3,3% do território nacional)

área metropolitana de Lisboa

Com o elevado e crescente congestionamento da AML resulta diversos problemas urbanos:

Urbanísticos

Ambientais

Lorem ipsum

Lorem ipsum dolor sit amet

Socioeconómicos

Sabia que...?

O CUsto de vida em Lisboa

Lisboa é uma das cidades mais caras para se viver em Portugal e a terceira cidade do mundo que mais exige uma boa situação financeira.

Lisboa

Áreas metropolitanas em portugal

+info

+info

Porto

Mobilidade

Ocupação do solo

Económicas

Demográficas

A àrea metropolitana do Porto (AMP) surge definida pelas Nuts III e possui 17 concelhos.

área metropolitana de porto

Turismo

  • Problemas de mobilidade;
  • Degradação física e exclusão social no centro histórico e bairros sociais;
  • Problemas ambientais resultantes das deficiências no abastecimento de água e tratamento de efluentes.
  • Dinâmica geográfica com uma estrutura etária relativamente jovem.
  • Instituições de ensino superior e infraestruturas tecnológicas;
  • Forte dinamismo industrial com capacidade exportadora;
  • Carência de serviços especializados de apoio às empresas;
  • Boas acessibilidades;

Pontos fortes

Pontos fracos

Constança Sousa, Guilherme afonso, João Ramos, Matilde Manjolinha, Matilde Sabino

Trabalho realizado por:

39,5% 29,6% 29,8%

27,8% 32,1% 39,7%

73%
27%
  • Na AMP predomina o padrão industrial disperso pois as unidades fabris vão se intercalando com áreas agrícolas.
  • Verifica-se a tendência para um padrão de ocupação do solo difuso associado a formas mais concentradas, sobretudo na cintura periférica do Porto.
  • A urbanização apresenta um padrão de distribuição mais disperso do que na AML.
  • A forma de ocupação do solo é diversificada na AML com a construção da Ponte vasco da Gama e da via ferroviária na Ponte 25 de Abril, entre si Lisboa e Setúbal, que permitiu a dispersar o povoamento na periferia e diversificar a ocupação dos territórios periurbanos.
  • É uma vasta área onde apresenta uma elevada quantidade e diversidade dos recursos naturais.
  • A urbanização apresenta um padrão de distribuição mais concentrado do que na AMP.
  • Em 2017, o automóvel foi o principal meio de transporte usado nas deslocações realizadaspelos residentes da AMP (58,9%).
  • Foram realizadas cerca de 3,4 milhões de deslocações por dia, que, na sua maioria (71%), tiveram origem e destino na área metropolitana.

Os resultados obtidos segundo a seguradora inglesa CIA Landlord são bastante esclarecedores. Em Lisboa:

  • o salário médio líquido é de 1.037 €
  • a renda de um T3 é de 1.625 €
  • Já o custo médio de vida é de 561 €.
Ou seja, quem quiser viver na capital terá de ter, perante este cenário, poupanças ou outras fontes de rendimento, já que o salário disponível descontando estes dois fatores é de -1.149 €. Desses dados concluimos que viver em Lisboa não é para todos e que a capital atravessa graves problemas na satisfação (a preços dignos) de habitação para os seus residentes.

33.141 M€

16.130 M€

12,7% 19,2% 15,6% 15,5% 17,1% 19,8%

9,4% 23,5% 13,4% 13,4% 29,2% 11%

  • A AML é o principal centro de emprego e o "motor" da economia portuguesa.
  • Tem o maior número de pessoas em idade ativa e a remuneração média mensal mais elevada do país.
  • A atividade económica regional assenta em setores muito diversificadas e na concentração dos elementos mais dinâmicos do desenvolvimento económico nacional.
  • A maior concentração da indústria nos municípios periféricos resulta da maior disponibilidade de terrenos a preços mais baixos e da existência de boas vias de comunicação.
34 555 M€
32 450 M€
34 443 M€
33 016 M€
31 336 M€
PIB nominal- AM. Porto
29%
70%
  • A AML concentra cerca de ¼ da população nacional.
  • A taxa de variação da população residente entre 2011 e 2021 foi cerca de 1,7%. Já que dos 18 municípios da região apenas perderam população (Amadora, Lisboa, Barreiro e Oeiras).
  • A população é relativamente mais jovem e qualificada em comparação com o resto do país.
  • A AML regista 40% dos movimentos pendulares de todo o país.
  • Apesar de algumas iniciativas de incentivo ao uso do meio de transporte público como a redução dos preços dos passes, o automóvel é o principal meio usado nas deslocações realizadas pelos residentes devido à rentabilidade no tempo das viagens.
  • A taxa de variação da população residente entre 2011 e 2021 foi cerca de -1,3%, evidenciando se uma perda de população, sendo Matosinhos, Maia e São João da Madeira os conselhos mais afetados.
  • A população, tal como na AML, é relativamente mais jovem e qualificada em comparação com o resto do país ainda que tenha existido um padrão de envelhecimento no contexto nacional e regional.
  • A AMP concentra metade da riqueza gerada na região Norte do país.
  • O setor terciário predomina na AMP,sobretudo no município do Porto, em atividades ligadas ao comércio, à hotelaria e ao alojamento/restauração.
  • Nos últimos anos, a AMP tem beneficiado da implantação de novas e modernas unidades industriais, onde a tendência é de diversificação do seu modelo industrial.
  • O comércio e serviços dominam o perfil económico do Porto com 88% do emprego e 79% do volume de negócios.
  • Os serviços às empresas geram cerca de 43% dos postos de trabalho.
65%
35%

As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto concentram cerca de metade do emprego em Portugal, o que traduz a sua importância no contexto económico nacional. Esta situação resulta de alguns fatores tais como a:

  • Localização das duas maiores cidades do país, nomeadamente a capital;
  • Concentração de recursos essenciais ao desenvolvimento, nomeadamente mão de obra qualificada, capital, infraestruturas e equipamentos;
  • Localização em sedes de empresas e organismos internacionais;
  • Existência de vasto património cultural;
  • Sistema produtivo diversificado.

As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto concentram cerca de metade do emprego em Portugal, o que traduz a sua importância no contexto económico nacional. Esta situação resulta de alguns fatores tais como a:

  • Localização das duas maiores cidades do país, nomeadamente a capital;
  • Concentração de recursos essenciais ao desenvolvimento, nomeadamente mão de obra qualificada, capital, infraestruturas e equipamentos;
  • Localização em sedes de empresas e organismos internacionais;
  • Existência de vasto património cultural;
  • Sistema produtivo diversificado.