Want to make creations as awesome as this one?

Uma viagem observando os planetas do Sistema Solar.

Transcript

Missão Stellarium
ANDARILHOS

Realização

Marte inicia o mês do Imperador Julius Cesar na direção da Constelação de Peixes.

E nasce por volta das 2h da madrugada, em um encontro com Júpiter nas madrugadas frias do inverno austral.



Marte vai aparentemente subindo na esfera celeste até ficar bem alto quando o Sol nascer no horizonte.


E, no simulador Stellarium, podemos ver Marte se por bem no meio do dia, por volta das 12h30min.


a

Podemos acompanhar Marte e suas luas bem de perto, fazendo um SUPER ZOOM em Marte, até suas luas surgirem na tela.

As trajetórias de Marte e suas luas, vistas da Terra, e as órbitas de suas duas pequeninas luas podem ser ativadas para visualizar todo o sistema de Marte.

Mantenha o Stellarium centralizado em Marte e avance algumas horas (ou mais).

Desafio: descubra quanto tempo Fobos e Deimos levam para completar uma volta completa ao redor de Marte.



No final do mês, os horários de nascer e de por de Marte sofrem alterações pequenas, mas estará na direção de outra constelação, a Constelação de Áries, próxima de Touro.





No início de JULHO, Júpiter estará na cauda da Constelação da Baleia.

O planeta nasce bem de madrugada, acompanhado em seguida pelo nascimento do planeta Marte. E Saturno tendo nascido horas antes de Júpiter.

Um encontro de três planetas interessantes, um bom motivo para Olhar para Cima e Ver o Céu.



E vai se por um pouco depois das 11 horas da manhã. Entretanto, o Sol ao nascer ofusca o brilho de Jupiter.

Deste modo, teremos das 2h da madrugada até ao nascer do Sol para observar o gigante do Sistema Solar.


Na nave Stellarium, podemos fazer um grande zoom no sistema de Júpiter e ver as "luas de Galileu".



No final do mês, Júpiter ainda estará na mesma direção da cauda da Baleia.





E podemos na Nave Stellarium, visitar a superfície das Luas de Galileu e observar o céu em cada Lua


O Céu de Io


O Céu de Europa


O Céu de Calixto

O Céu de Tebe


Imagine observar o nascimento de Júpiter em Tebe e descobrir os ciclos de Júpiter e as outras luas, vistos de Tebe.


O panorama da imagem é um horizonte terrestre, mas você pode alterar o panorama para uma simulação mais próxima da superfície da lua Tebe.





Saturno inicia o mês e passará um longo tempo na direção da Constelação de Capricórnio.

E vai nascer um pouco antes das 22h.


E vai se por no início da manhã por volta das 9h.


Com a Nave Stellarium, podemos fazer um grande zoom e observar como o seu grande Sistema de Satélites Naturais vai estar.

E investigar e descobrir quanto tempo as suas luas demoram para completar uma volta ao redor do gigante.



No final do mês, teremos poucas alterações, mudando apenas algumas poucas horas em relação ao nascimento e por do planeta no início do mês.



Mas suas luas podem estar em posições bem diferentes ao redor do planeta.


A Nave Stellarium permite visualizarmos o céu de suas principais luas.


O Céu de Tetis

Que tal observar o planeta gigante e seus aneis da lua Tetis?


O Céu de Reia

E da lua Reia.


E o Céu de Mimas


Temos duas situações diferentes em julho.


No INÍCIO do mês, Mercúrio estará "à frente" do Sol, nascendo e se pondo um pouco antes do Sol.


Mercúrio bem próximo ao horizonte, na região Leste, um pouco antes do Sol nascer.




Mercúrio se pondo no meio da tarde.



E no final de julho, Mercúrio estará nascendo e se pondo depois do Sol.


Mercúrio estaria nascendo após o nascimento do Sol.


E se pondo também depois do por do Sol.


Mercúrio estará se aproximando de sua distância angular máxima do Sol no início de Agosto.


O que torna o mês de agosto uma excelente oportunidade para ver Mercúrio, logo depois do por do Sol.




No início de julho, Vênus nasce e se põe antes do Sol.


O planeta pode ser visto durante cerca de duas horas antes do nascer do Sol.

E estará na direção da Constelação de Touro.



E se põe também bem antes do Sol, um pouco depois das 14h.



E permanece assim durante todo o mês de julho, mudando um pouco apenas em relação ao horário exato em que nasce e que se põe no horizonte.

Mas vai terminar o mês na direção da Constelação de Gêmeos.

Vênus continua nascendo antes do Sol - o que permite visualizar o planeta antes do amanhecer.



Vênus se pondo na direção de Gêmeos no meio da tarde.





Urano permanece todo o mês e por um longo período na direção da Constelação de Áries, próximo da Constelação de Touro.

E nasce no horizonte bem tarde por volta das 3 horas da madrugada.



Urano possui um Sistema de Luas bem literário, com várias personagens femininas da literatura mundial.



Que tal ver o céu de Julieta?


Netuno está na direção da Constelação de Peixes.




Que tal ver o céu de Tritão?

Nave

Deep Space Ciência Viva


Comandante Oficial de Ciências

Paulo Henrique Colonese


Comandantes de Navegação

Mariana de Souza Lima

Jackson Almeida de Farias


Comandante de Comunicações

Mariana de Souza Elysio


Apoio

Federação de Museus e Centros de Ciência

Museu da Vida Fiocruz







Alô, alô, Marciano


Compositores

Rita Carvalho,

Roberto Zenobio Affonso de Carvalho

https://www.instagram.com/ritalee_oficial/


Álbuns

2ÉDemais, Elis Regina, 1980.

https://open.spotify.com/album/0CTb6kXUAvM5o1geqVdnsF?si=Za1QVmn_QZKSnMmClSH4pA

Acústico, Rita Lee, 1998.

https://open.spotify.com/album/2bMTuolrlzBvZIXBzfxw1s?si=dvb969QQQt6eEH0K5VJIyg



Alô alô Marciano

Aqui quem fala é da Terra

Pra variar, estamos em guerra

Você não imagina a loucura

O ser humano tá na maior fissura porque

Tá cada vez mais down in the high society


Down, down, down

In the high society

Down, down, down

In the high society

Down, down, down

In the high society

Down, down, down


Alô alô marciano

A crise tá virando zona

Cada um por si todo mundo na lona

E lá se foi a mordomia

Tem muito rei aí pedindo alforria porque

Tá cada vez mais down in the high society


Down, down, down

In the high society

Down, down, down

In the high society

Down, down, down

In the high society

Down, down, down


Alô alô marciano

A coisa tá ficando ruça

Muita patrulha, muita bagunça

O muro começou a pichar

Tem sempre um aiatolá pra atola Alá

Tá cada vez mais down in the high society


Down, down, down

In The high society

Down, down, down

In the high society

Down, down, down

In the high society

Down, down down


Alô alô marciano

Aqui quem fala é da Terra

Pra variar estamos em guerra

Você não imagina a loucura

O ser humano tá na maior fissura porque

Tá cada vez mais down in the high society


Down, down, down

The high society

Down, down, down

The high society

Ui, gente fina é outra coisa, entende?


Down, down, down

High society

Down, down, down, down, down

High society

Hoje não se fazem mais countries como antigamente, não é?

High society, high society, high society, high society


Down, down, down

High society

Down, down, down, down down

High society

Ai que chique é o jazz, meu Deus

Down, down, down

High society

Down, down, down

Ah, Deus


Um disco fonográfico dourado foi anexado a cada uma das naves Voyager que foram lançadas 1m 1997.

Um dos propósitos era enviar uma mensagem aos extraterrestres que pudessem encontrar a espaçonave enquanto a espaçonave viajava pelo espaço interestelar.

Além de imagens, música e sons da terra, foram incluídos saudações em 55 idiomas.

A NASA pediu ao Dr. Carl Sagan, da Universidade de Cornell, para montar uma saudação e deu a ele a liberdade de escolher o formato e o que seria incluído.

Conheça o material selecionado e gravado na Mensagem Interestelar Voyagers.

As imagens, clique aqui.

As músicas, clique aqui.

Os sons, clique aqui.

As saudações, clique aqui.

Compilação de ilustrações das primeiras observações telescópicas de Saturno feita por Christiaan Huygens.

Incluindo desde a primeira impressão de Galileu Galilei (1610) , como um astro com "duas orelhas" e as observações posteriores realizadas até 1646.

As ilustrações foram publicadas por Huygens em Sistema de Saturno (Systema Saturnium, 1659).

A qualidade das imagens telescópicas foram melhorando e permitiram identificar não apenas duas regiões luminosas ao lado do planeta, mas perceber pouco a pouco a estrutura de seus aneis.



Observações dos anéis de Saturno por Robert Stawell Ball, 1892.


O nome do planeta é uma homenagem ao deus romano Netuno, deus dos mares, mas houve muita disputa pela escolha oficial do nome do oitavo planeta..



Quadro: O Retorno de Netuno, de John Singleton Copley, 1754. Licença de Domínio Público. Acervo THE MET Museum.

Um talento prodigioso aos quinze anos, John Singleton Copley aprendeu seu ofício copiando reproduções de pinturas mitológicas italianas. Esta encantadora juvenilia retratando Netuno e seu séquito nos lembra que Copley e os modelos em seus retratos posteriores e maduros viveram ao longo da costa da Nova Inglaterra e estavam profundamente ligados – econômica e psicologicamente – ao mar.


Entretanto, a nomeação não foi tão simples assim...


Pouco depois da sua descoberta, o oitavo planeta foi simplesmente chamado de "planeta exterior a Urano".

Johann Gottfried Galle foi o primeiro a sugerir um nome, propondo nomeá-lo em homenagem ao deus Jano.


O planeta cuja posição foi prevista de fato existe. No mesmo dia que recebi sua carta encontrei uma estrela de oitava magnitude que não estava na excelente carta (desenhada pelo Dr. Bremiker), Hora XXI da série de mapas celestes publicado pela Academia Real de Berlim. As observações feitas no dia seguinte determinaram se tratar do planeta procurado. Trecho da carta escrita por Johann Galle para Urban Le Verrier em 25 de setembro de 1846.

Na Inglaterra, James Challis propôs o nome Oceano.

Reivindicando o direito de nomear a sua descoberta, Charles Le Verrier rapidamente propôs o nome Netuno para o seu novo planeta, afirmando falsamente que o nome já havia sido oficialmente aprovado pelo Bureau des Longitudes francês.

Em outubro, chegou a denominar o planeta Le Verrier, com o seu próprio nome, e foi lealmente apoiado pelo diretor do Observatório de Paris, François Arago. No entanto, como essa sugestão encontrou dura oposição fora da França, os almanaques franceses rapidamente reintroduziram o nome Herschel para Urano, em homenagem ao seu descobridor, Sir William Herschel, e Leverrier para o novo planeta.

Em 29 de dezembro de 1846, Friedrich Georg Wilhelm Struve declarou-se publicamente a favor do nome Netuno para a Academia de Ciências da Rússia e, em poucos anos, Netuno tornou-se o nome internacionalmente aceito.

Na mitologia romana, Netuno é o deus dos mares, identificado com o grego Poseidon.

O uso de um nome mitológico parecia concordar com a nomenclatura dos outros planetas, que foram nomeados em homenagem a deuses romanos



O astrônomo Nevil Maskelyne pediu a William Herschel para nomear o planeta por ter sido o seu descobridor.


O Rei Patrocinador da pesquisa

Em resposta à solicitação de Maskelyne, Herschel decidiu nomear o objeto como Georgium Sidus (A Estrela [Astro] de Jorge), ou "Georgian Planet" em homenagem ao seu novo patrono, o Rei Unido da Grã Bretanha e Irlanda, Jorge III. Ele explicou sua decisão posteriormente em uma carta para Joseph Banks:


Nas fabulosas épocas dos tempos antigos as designações de Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno foram dadas aos planetas, como os nomes de seus principais heróis e deuses romanos. Na mais filosófica era presente dificilmente seria permitido recorrer ao mesmo método chamando-o de Juno, Palas, Apolo ou Minerva, ao novo corpo celeste.

A primeira consideração de qualquer evento em particular, ou incidente notável, parece ser sua cronologia: se em qualquer tempo futuro fosse perguntado:

Quando esse último Planeta conhecido foi descoberto? Seria uma resposta satisfatória dizer, 'no reinado do Rei Jorge III'.


A proposta de Herschel não ficou muito popular fora do Reino Unido e outros nomes foram rapidamente propostos.


O descobridor

O astrônomo Jerome Lalande propôs que o planeta fosse nomeado Herschel em homenagem ao seu descobridor.


O deus dos mares, a marinha inglêsa

O astrônomo sueco Erik Prosperin propôs o nome do deus romano Netuno que era apoiado por outros astrônomos que gostavam da ideia de comemorar as vitórias da frota da Marinha Real Britânica a caminho da Guerra da Revolução Americana, até chamando o novo planeta de Neptune George III ou Neptune Great Britain.


A nomenclatura mitológica

O astrônomo Johann Elert Bode, entretanto, optou por Urano, a versão latinizada do deus grego do céu Urano.

Bode argumentou que como Saturno (grego Cronos) era o pai de Júpiter (grego Zeus),

o novo planeta deveria ser nomeado em homenagem ao pai de Saturno (grego Urano).


Em 1789, o colega de Bode na Royal Academy of Sciences, Martin Klaproth nomeou seu elemento recém descoberto de "urânio" em apoio à escolha de Bode.


Finalmente, a sugestão de Bode se tornou a mais amplamente utilizada, e se tornou universal em 1850, quando o HM Nautical Almanac Office trocou o nome Georgium Sidus para Urano.


Para preparar suas Missões Andarilhos, conheça os doze volumes da coleção

Os Mensageiros das Estrelas: Sistema Solar

Cada volume apresenta informações e sugestões sobre a Lua (Missão LUNA) e sobre Planetas (Missão ANDARILHOS) ao longo de 12 meses.

E também sobre Fenômenos Extraordinários (Cometas, Chuvas de Meteoros, Solstícios e Equinócios)


Em cada capítulo de cada volume, você poderá aprofundar o uso dos comandos e conhecer novos comandos de controle da Nave Stellarium.


Abaixo, indicamos os Andarilhos abordados em cada volume.


Missão Andarilhos

Coleção Os Mensageiros das Estrelas: Sistema Solar

Saturno

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2020vol1.pdf


Marte

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2020vol2.pdf


Júpiter

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2020vol3.pdf


Mercúrio

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol4.pdf


Vênus

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol5.pdf


As Missões Marte

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol6.pdf


Netuno

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol7.pdf


Urano

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol8.pdf


Planetas Anões

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol9.pdf


Cinturões Solares (de Asteroides e de Edgeworth-Kuiper) e Nuvem de Öpik-Oort (objetos Oort)

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol10.pdf


Exoplanetas

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol11.pdf


O Sol e suas dez estrelas vizinhas.

http://www.museudavida.fiocruz.br/images/Publicacoes_Educacao/PDFs/OMESSolar2021vol12.pdf