Want to make creations as awesome as this one?

Literacia da Leitura BES APVM

More creations to inspire you

Transcript

6 Fábulas para descobrir...

O que são Fábulas?

A fábula é um género literário que usa uma linguagem simples, tem um formato curto, grande parte das vezes possui animais como personagens e apresenta uma moral.As fábulas são muito presentes no universo da literatura infantil especialmente devido a função didática que têm.Os dois autores de fábulas mais importantes são Esopo e La Fontaine.

BEs APVM 20/21

https://youtu.be/6sMNHUhQAFY

Descobre as 6 fábulas...

A Raposa e as Uvas

O Velho, o Rapaz e o Burro

A Cigarra e a Formiga

O leão e o Rato

A Lebre a Tartaruga

A Raposa e a Cegonha

A Lebre e a TartarugaNum bonito dia de sol a Lebre encontrou a Tartaruga e ridicularizou o seu passo lento e miudinho.– Muito bem – respondeu a Tartaruga sorrindo. – Apesar de seres tão veloz como o vento, vou ganhar-te numa corrida.A Lebre, pensando que tal era impossível, aceitou o desafio.Resolveram entre elas, que a raposa escolheria o percurso e seria o árbitro da corrida. No dia combinado, encontraram-se e partiram juntas.A Tartaruga começou a andar no seu passo lento e miudinho, nunca parando pelo caminho, direto até à meta.A Lebre largou veloz, mas algum tempo depois deitou-se à beira do caminho e adormeceu. Quando acordou, recomeçou a correr o mais rapidamente que pode. Mas já era tarde… Quando chegou à meta, verificou que a Tartaruga tinha ganho a aposta e que já estava a descansar confortavelmente.(La Fontaine)Moral da história:Devagar mas com persistência completará todas as tarefas.https://www.obichinhodosaber.com/fabula-a-lebre-e-a-tartaruga/

O velho, o rapaz e o burroEra uma vez um velho que tinha um neto e um burro. Um dia teve que ir com o seu neto até à aldeia. Mas como ficava ainda um pouco distante da sua velha casinha, decidiu levar o rapaz montado no seu burro. E quando iam a caminho, cruzaram-se com uns homens que disseram:— Parece impossível que o rapaz, que é novo, vá montado no burro e o velho, coitado, já sem força, vá a pé!O velho não gostou deste comentário e decidiu trocar com o seu neto. Continuaram o seu caminho e, ao chegarem a uma fonte onde decidiram ir matar a sua sede, encontraram duas mulheres. Elas, mal viram o velho em cima do burro, disseram logo:— Devia ter vergonha, seu velho preguiçoso! Então o seu neto é que vai a pé, um rapazinho ainda de tão pouca idade?O velho ficou outra vez surpreendido, mas agora sem saber o que fazer. Pensou um pouco e achou que o melhor era os dois irem em cima do burro. Assim fez e continuaram em direção à aldeia.Passaram por um campo onde um homem que juntava erva para os animais, ao vê-los, disse:— Ó compadre, coitado do animal! A carregar com duas pessoas! Por amor de Deus, dê-lhe algum descanso!E, desesperado, o velho disse ao rapaz:— Ó meu rapaz, agora é que eu não sei o que fazer! Dá-me uma ideia, ajuda-me a calar esta gente. Então, o rapaz respondeu:— Porque é que não vamos os dois, a caminhar? O burro vai descansado e mais ninguém nos vai criticar. Ficou contente o avô. Agora tinham encontrado a solução. Era impossível que alguém comentasse também esta atitude do velho e do rapaz. Estavam já a chegar à aldeia, quando dois homens que seguiam numa carroça se atreveram a dizer:— Estes dois são malucos! Em vez de irem descansados em cima do burro, vão a pé para o burro não se cansar! Depois de ouvir isto, disse o avô ao neto:— Sabes uma coisa, meu rapaz, o melhor que temos a fazer é não darmos ouvidos ao que dizem os outros, pois vai haver sempre alguém a criticar aquilo que fazemos.Expresso, Mais Novos (adaptado)https://estudoemcasa.dge.mec.pt/2020-2021/1o-ao-9o/portugues-lingua-nao-materna-intermedio/10

A Raposa e a CegonhaA Raposa convidou a Cegonha para jantar e lhe serviu sopa em um prato raso.-Você não está gostando de minha sopa? – Perguntou, enquanto a cegonha bicava o líquido sem sucesso.– Como posso gostar? – A Cegonha respondeu, vendo a Raposa lamber a sopa que lhe pareceu deliciosa.Dias depois foi a vez da cegonha convidar a Raposa para comer na beira da Lagoa, serviu então a sopa num jarro largo em baixo e estreito em cima.– Hummmm, deliciosa! – Exclamou a Cegonha, enfiando o comprido bico pelo gargalo – Você não acha?A Raposa não achava nada nem podia achar, pois seu focinho não passava pelo gargalo estreito do jarro. Tentou mais uma ou duas vezes e se despediu de mau humor, achando que por algum motivo aquilo não era nada engraçado.MORAL: às vezes recebemos na mesma moeda por tudo aquilo que fazemos.https://www.obichinhodosaber.com/fabula-a-raposa-e-a-cegonha/

A Cigarra e a FormigaNum dia soalheiro de Verão, a Cigarra cantava feliz. Enquanto isso, uma Formiga passou por perto. Vinha afadigada, carregando penosamente um grão de milho que arrastava para o formigueiro.- Por que não ficas aqui a conversar um pouco comigo, em vez de te afadigares tanto? – Perguntou-lhe a Cigarra.- Preciso de arrecadar comida para o Inverno – respondeu-lhe a Formiga.– Aconselho-te a fazeres o mesmo.- Por que me hei-de preocupar com o Inverno? Comida não nos falta... – respondeu a Cigarra, olhando em redor.A Formiga não respondeu, continuou o seu trabalho e foi-se embora. Quando o Inverno chegou, a Cigarra não tinha nada para comer. No entanto, viu que as Formigas tinham muita comida porque a tinham guardado no Verão. Distribuíam-na diariamente entre si e não tinham fome como ela. A Cigarra compreendeu que tinha feito mal... Moral da história: Não penses só em divertir-te. Trabalha e pensa no futuro.https://fabulasinfantis.blogs.sapo.pt/902.html

A Raposa e as UvasMorta de fome, uma raposa foi até um vinhedo sabendo que ia encontrar muita uva. A safra tinha sido excelente.Ao ver a parreira carregada de cachos enormes, a raposa lambeu os beiços. Só que sua alegria durou pouco: por mais que tentasse, não conseguia alcançar as uvas.Por fim, cansada de tantos esforços inúteis, resolveu ir embora, dizendo:– Por mim, quem quiser essas uvas pode levar. Estão verdes, estão azedas, não me servem. Se alguém me desse essas uvas, eu não as comeria.Moral da história: Desprezar o que não se consegue conquistar é fácil.Versão de Jean de La FontaineCerta raposa matreira,que andava à toa e faminta,ao passar por uma quinta,viu no alto da parreiraum cacho de uvas maduras,sumarentas e vermelhas.Ah, se as pudesse tragar!Mas lá naquelas alturasnão as podia alcançar.Então falou despeitada:– Estão verdes essas uvas.Verdes não servem pra nada!La Fontainehttps://www.culturagenial.com/a-raposa-e-as-uvas/

O Leão e o RatoCerto dia, estava um Leão a dormir a sesta quando um ratinho começou a correr por cima dele. O Leão acordou, pôs-lhe a pata em cima, abriu a bocarra e preparou-se para o engolir.- Perdoa-me! - gritou o ratinho - Perdoa-me desta vez e eu nunca o esquecerei. Quem sabe se um dia não precisarás de mim?O Leão ficou tão divertido com esta ideia que levantou a pata e o deixou partir.Dias depois o Leão caiu numa armadilha. Como os caçadores o queriam oferecer vivo ao Rei, amarraram-no a uma árvore e partiram à procura de um meio para o transportarem.Nisto, apareceu o ratinho. Vendo a triste situação em que o Leão se encontrava, roeu as cordas que o prendiam.E foi assim que um ratinho pequenino salvou o Rei dos Animais.Moral da história: Não devemos subestimar os outros.Jean de La Fontainehttps://piicie-mora.blogs.sapo.pt/fabulas-o-leao-e-o-rato-78918

A Lebre e a TartarugaNum bonito dia de sol a Lebre encontrou a Tartaruga e ridicularizou o seu passo lento e miudinho.– Muito bem – respondeu a Tartaruga sorrindo. – Apesar de seres tão veloz como o vento, vou ganhar-te numa corrida.A Lebre, pensando que tal era impossível, aceitou o desafio.Resolveram entre elas, que a raposa escolheria o percurso e seria o árbitro da corrida. No dia combinado, encontraram-se e partiram juntas.A Tartaruga começou a andar no seu passo lento e miudinho, nunca parando pelo caminho, direto até à meta.A Lebre largou veloz, mas algum tempo depois deitou-se à beira do caminho e adormeceu. Quando acordou, recomeçou a correr o mais rapidamente que pode. Mas já era tarde… Quando chegou à meta, verificou que a Tartaruga tinha ganho a aposta e que já estava a descansar confortavelmente.(La Fontaine)Moral da história:Devagar mas com persistência completará todas as tarefas.https://www.obichinhodosaber.com/fabula-a-lebre-e-a-tartaruga/

A Raposa e as Uvas

O Velho, o Rapaz e o Burro

O leão e o Rato

A Lebre a Tartaruga

A Raposa e a Cegonha

A Cigarra e a Formiga

https://youtu.be/_UdOh8gGruE

Vê os Vídeos das 6 fábulas...

https://youtu.be/YJyy3VeTXFQ

https://youtu.be/gOgvUG4PRKA

https://youtu.be/1gR3hcic1HA

https://youtu.be/ohgb8uotLqI

https://youtu.be/4o4atRSJnQM

https://youtu.be/9Ccxu3V8OPw