Want to make creations as awesome as this one?

Poemas para leres em voz alta e participar na (Mar)atona de Leitura.

Transcript

MAR(ATONA) DE LEITURA

50 m

M · E · T · A

100m

150m

200m

250m

300m

350m

400m

O MARLuísa Ducla Soares

O MAREste é o maronde os barcos viajam,os peixes moram,os golfinhos saltam,as baleias lançam repuxos,as crianças nadam,os jardins são de corale sabem a sal.Este é o marque se esgota em esgoto,se lixa em lixo,o das marés negras, das redes de arrasto,dos rastos de sangue,dos cemitérios nucleares,dos muitos azares.

À VOLTA DE UM BÚZIOMaria Alberta Menéres

À VOLTA DE UM BÚZIODizem que o búzio nos trazao ouvido o som do mar.Mas eu acho que é mentira:se encosto o búzio ao ouvidosó ouço as ondas do ar.As ondas do ar me trazemforte cheiro a maresia.As que acho que é mentira:o mar não mora nas nuvens,nunca em nuvens viveria.Descem as nuvens no marse acaso a chuva acontece,Mas eu acho que é mentira:se encosto o búzio ao ouvido,ouvir o mar me parece.

FUNDO DO MARSophia de Mello Breyner Andresen

FUNDO DO MARNo fundo do mar há brancos pavores,Onde as plantas são animaisE os animais são flores.Mundo silencioso que não atingeA agitação das ondas.Abrem-se rindo conchas redondas,Baloiça o cavalo-marinho.Um polvo avançaNo desalinhoDos seus mil braços,Uma flor dança,Sem ruído vibram os espaços.Sobre a areia o tempo poisaLeve como um lenço.Mas por mais bela que seja cada coisaTem um monstro em si suspenso.

O GRANDE CONTINENTE AZULJosé Jorge Letria

O GRANDE CONTINENTE AZULHá quem me chamegrande continente azule eu gosto deste nome,porque é bonitoe porque gosto do azulque é a minha cor preferida.Azul de água e de ventode brisa e de espuma;azul do céu de junhorefletido nas escamas de pratados peixes voadores.Gosto de ser continente,mas continente de água,o maior de todos,o mais fundo e secreto.Gosto das estrelas do mar,dos búzios e das conchase tenho uma guardade cavalos marinhosque me acompanhapara onde quer que eu vá.(...)Quero ter a cor do sonho,o cheiro da maresiae do peixe fresco.É em mim que começa o azule também a viagem do solà superfície das águas.A viagem dos homens à descoberta.

PESCARIACecília Meireles

PESCARIACesto de peixes no chão.Cheio de peixes, o mar.Cheiro de peixe pelo ar.E peixes no chão.Chora a espuma pela areia,na maré cheia.As mãos do mar vêm e vão,as mãos do mar pela areiaonde os peixes estão.As mãos do mar vêm e vão,em vão.Não chegarãoaos peixes do chão.Por isso chora, na areia,a espuma da maré cheia.

HISTÓRIA DO SR. MARMatilde Rosa Araújo

HISTÓRIA DO SR. MARDeixa contar...Era uma vezO senhor MarCom uma onda...Com muita onda...E depois?E depois...Ondinha vai...Ondinha vem...Ondinha vai...Ondinha vem...E depois...A menina adormeceuNos braços da sua Mãe...

CANTIGA AO DESAFIOAlice Vieira

CANTIGA AO DESAFIO-Menina, que sabe ler,também sabe soletrar!Diga lá, minha menina:quantos peixes há no mar?-Quantos peixes há no mar?eu já te vou responderSão metade e outros tantosfora os que ainda estão por nascer.Diz-me lá, ó cantador,quantas penas tem um pato?quantos picos um ouriço,quantos cabelos um gato?-Menina, perguntas bem,agora respondo eu:penas, picos e cabelossó têm o que Deus lhes deu.-Menina, que tanto sabe,responda a esta pergunta:que ciência tem o mar,que tanta água em si junta.-A ciência que o mar tem,não é coisa de pasmar:não há rio nem regatoque ao mar não vá parar.

7

6

5

4

3

2

1

O RATINHO MARINHEIROLuísa Ducla Soares

O RATINHO MARINHEIROUm rato espertinho,pequeno e bravio,vivia sozinhonum buraco frio.De triste, fitavaa água, o Bugio,os barcos que vinhame iam pelo rio.As ondas, a espumao canto do mar,ficava de noitee dia a escutar.Se não fosse rato,era marinheiro,havia de vero mar todo inteiro.Assim, os seus olhoseram duas fonteschorando, turvandoos horizontes.(...)

UM PLANETA, UM OCEANO

DESAFIOlEITURA EM VOZ ALTA