Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Fonte: Manual de Educação para a Cidadania Digital doConselho da Europa

Ser online

Acesso e inclusão

Bem-estar online

Direitos online

Aprendizagem e criatividade

Literacia dos média e da informação

Ética e empatia

Saúde e bem-estar

Participação ativa

Privacidade e segurança

Consciencialização do consumidor

Presença digital e comunicação

Direitos e responsabilidades

Carlos Pinheiro, 2020

10 domínios da

Cidadania Digital

O acesso e a inclusão dizem respeito ao acesso ao ambiente digital e incluem uma gama de competências que se relacionam não apenas com a superação de diferentes formas de exclusão digital, mas também com capacidades necessárias para os futuros cidadãos participarem em espaços digitais abertos a todo tipo de minorias e diversidade de opiniões.

A literacia dos média e da informação diz respeito à capacidade de interpretar, entender e expressar criatividade através dos media digitais, como pensadores críticos. A literacia dos média e da informação precisa de ser desenvolvida através da educação e através de um constante intercâmbio com o que nos rodeia. É essencial ir além do simples "ser capaz de" usar um ou outro média, por exemplo, ou simplesmente "estar informado" sobre algo. Um cidadão digital tem de manter uma atitude baseada no pensamento crítico como base para a participação efetiva na sua comunidade.

A aprendizagem e a criatividade referem-se à vontade e à atitude dos cidadãos para aprenderem em ambientes digitais ao longo da vida, e à capacidade de desenvolver e expressar diferentes formas de criatividade, com diferentes ferramentas, em diferentes contextos. Abrange o desenvolvimento de competências pessoais e profissionais como cidadãos e a preparação para os desafios de sociedades ricas em tecnologia, com confiança e de forma inovadora.

Ética e empatia dizem respeito ao comportamento ético online e à interação com o outro, com base em competências como a capacidade de reconhecer e entender os sentimentos e perspetivas de outros. A empatia é um requisito essencial para uma interação online positiva e para perceber as possibilidades que o digital mundo oferece.

Saúde e bem-estar estão relacionados com o facto de os cidadãos digitais habitarem simultaneamente espaços virtuais e reais. Por esse motivo, as capacidades básicas da competência digital não são suficientes. Aos indivíduos também é exigido um conjunto de atitudes, capacidades, valores e conhecimentos que os torne mais conscientes das questões relacionadas com a saúde e o bem-estar. Num mundo digitalmente rico, saúde e bem-estar implicam estar ciente dos desafios e oportunidades que podem afetar o bem-estar, incluindo, entre outros, o vício online, a ergonomia e a postura e o uso excessivo de dispositivos digitais e móveis.

Presença digital e comunicação refere-se ao desenvolvimento de qualidades pessoais e interpessoais que apoiam os cidadãos digitais na construção e manutenção da presença e identidade online, bem como no estabelecimento de interações online positivas, coerentes e consistentes. Abrange competências como a comunicação online e a interação com outras pessoas em espaços sociais virtuais, bem como a gestão dos dados e da pegada digital.

Tal como no mundo físico, os cidadãos digitais no mundo online também desfrutam de direitos e responsabilidades. Os cidadãos digitais podem usufruir de direitos de privacidade, segurança, acesso e inclusão, liberdade de expressão e muito mais. No entanto, com esses direitos vêm certas responsabilidades, como ética e empatia e outras responsabilidades, a fim de garantir um ambiente digital seguro e responsável para todos.

A participação ativa refere-se às competências que os cidadãos precisam de dominar para tomarem decisões responsáveis quando interagem nos ambientes digitais, participando ativa e positivamente nas culturas democráticas em que vivem.

Privacidade e segurança incluem dois conceitos diferentes: a privacidade diz sobretudo respeito à proteção de informações pessoais online, as do próprio e as de outras pessoas, enquanto a segurança está mais relacionada com a consciência das ações e dos comportamentos online. Abrange competências como a gestão da informação s e questões de segurança (incluindo o uso de filtros de navegação, senhas, antivírus e firewall) para lidar com e evitar situações perigosas ou desagradáveis.

A consciencialização do consumidor está relacionada com o facto de que a World Wide Web, com as suas múltiplas dimensões, como os média sociais e outros espaços sociais virtuais, ser um ambiente em que frequentemente o facto de ser um cidadão digital também significa ser um consumidor. Compreender as implicações da realidade comercial dos espaços online é uma das competências que os indivíduos terão de dominar para manter a sua autonomia como cidadãos digitais.