Want to make creations as awesome as this one?

No description

Transcript

Nova Orleans

Um guia prático para aproveitar a Big Easy

Começar

Foto: Shutterstock

O Essencial

Como se locomover

O que fazer

O que comer

Onde ficar

Fotos: Shutterstock

clique e descubra a cidade

O que fazer

Conhecer os pontos históricos

Curtir a vida noturna

Divertir-se nos festivais

Sair para as compras

Ouvir um som

EXPLORAR OS MUSEUS E GALERIAS

Fonte: NewOrleans.com

Foto: Shutterstock

Famosa internacionalmente por ritmos como o jazz, o soul e o R&B (Rhythm & Blues), Nova Orleans é um caldeirão de ritmos para os fãs de música. A Frenchmen Street, via principal do bairro de Marigny, tem seus quarteirões ocupados por cafés, clubes de música e restaurantes. O Preservation Hall na Bourbon Street e outros pontos como o Mother-In-Law Lounge, o Rock-N-Bowl ou o Maple Leaf também são famosos entre os amantes de um bom som na Big Easy.

De grandes marcas até lojas de antiguidades, as compras em Nova Orleans prometem ser uma experiência única para os turistas. Você encontrará desde móveis feitos a mão até obras de arte, passando por roupas, livros, brinquedos e souvenirs, com opções e preços para todos os gostos.

Quem não gosta de dormir cedo encontrará uma cidade vibrante durante a noite, com estabelecimentos que oferecem comida, música ao vivo e coquetéis variados. O principal distrito para a vida noturna é o French Quarter, bairro histórico com mais de 140 estabelecimentos para você escolher. Em seguida vem o Garden District/Uptown, com mais de 80 opções de bares, clubes e restaurantes.

Além do entretenimento diurno e noturno, Nova Orleans oferece vários pontos culturais para você visitar. Existem museus de arte, como o New Orleans Art Museum, de história, como o National World War II Museum e até do Mardi Gras, a exemplo do Presbytère e do Mardi Gras World. Quanto aos teatros, a cidade oferece desde companhias menores até grandes casas de espetáculos, como o Orpheum Theater, com capacidade para quase 1,5 mil espectadores.

Nova Orleans é a sede de festivais e tradições únicas, somando mais de 130 por ano. O Mardi Gras, por exemplo, é um dos maiores eventos carnavalescos do mundo. A cidade também recebe inúmeras celebrações gastronômicas (como o New Orleans Wine & Food Experience), artísticas (a exemplo do Tennessee Williams Literary Festival e do New Orleans Film Festival) e beneficentes, como o Hogs for the Cause e a Red Dress Run.

Se tem uma coisa que não falta em Nova Orleans, é história. Das antigas fazendas de algodão até o movimentado French Quarter, as ruas e prédios da cidade têm muito a contar. Cemitérios como o St. Louis, o St. Roch e o St. Patricks (que dizem ser mal assombrado), também podem dar-lhe um gostinho da história da cidade. Além desses lugares, vale visitar templos como a St. Louis Cathedral, a Church of the Immaculate Conception ou a Touro Synagogue, primeira sinagoga instalada fora das colônias de judeus da cidade.

O que comer

Gumbo

Lagostim

feijão vermelho com arroz

King cake

po-boy

Beignets

6 pratos tradicionais para você provar

Fotos: Shutterstock

Fonte: NewOrleans.com

O feijão vermelho com arroz, uma variação do velho conhecido arroz com feijão brasileiro é outro prato típico de Nova Orleans, muito consumido por sua praticidade. Ele costuma ser temperado com ervas e servido com vários tipos de carne.

Feito com roux (uma mistura de farinha com manteiga), pimentas, quiabo, cebola, salsicha e frutos do mar, o gumbo é um caldo grosso servido com arroz, que reflete as influências francesas e da África Ocidental na culinária de Nova Orleans.

Um elemento marcante da culinária de Nova Orleans é o lagostim, que é saboreado de diversas maneiras por lá. Os pratos mais comuns são o lagostim cozido e o étouffée de lagostim, um ensopado semelhante ao gumbo também servido com arroz.

Um doce tradicional do Mardi Gras, o King Cake é uma mistura de bolo de café com cinnamon roll, uma forma de bolo de canela. Ele costuma ser confeitado com roxo, amarelo e verde, as cores do carnaval de Nova Orleans.

Para quem tem pressa ou prefere um sanduíche, o Po-Boy é a melhor opção. Servido numa baguete com alface, tomate e maionese, ele pode ser recheado com rosbife, camarão e até mesmo ostras. De tão popular, ele ganhou um evento anual: o Po-Boy Festival.

Semelhantes aos sonhos brasileiros, as beignets de Nova Orleans são um tipo de donut que você pode comer a qualquer hora do dia, além de ser fácil de encontrar nas cafeterias da cidade.

Onde ficar

Fotos: Shutterstock

French quarter

Os 5 melhores bairros para cada perfil de turista

Marigny

centro

arts district

uptown

Fonte: NewOrleans.com

Ao lado do French Quarter, o Marigny é outra opção para quem gosta de vida noturna, tanto por seus bares e restaurantes como por sua atmosfera tipicamente boêmia, embora tenha menos opções de hospedagens, com apenas 26.

Quem gosta da onda de inovação e renovação vai se encantar com o Arts/Warehouse District, que também abriga alguns dos principais museus e galerias da cidade e pode ser desbravado à pé. Nele existem 22 opções de lugares para ficar durante a viagem.

O French Quarter é o polo boêmio de Nova Orleans. São 183 lugares para comer e 144 para curtir um drink à noite, além de quase 200 opções de lojas para ir às compras. Ele também é o bairro com mais hospedagens: são 56 opções para escolher.

Bem maior que os outros bairros da lista, o Uptown é famoso pelos bondes e ruas arborizadas. Ele é excelente para comer (são 414 restaurantes e bares) e fazer compras, reunindo 225 pontos para tal - com destaque para as boutiques de Magazine Street.

O Centro de Nova Orleans é o coração executivo da cidade, e é excelente para quem gosta de esportes, arcades e coquetéis. Depois do French Quarter, é o bairro com mais hospedagens, com 53 ao todo.

Como se locomover

Fotos: Shutterstock

Fonte: NewOrleans.com

de carro

De bike

de bonde

A pé

Nova Orleans tem capacidade para receber os carros dos turistas, com diversos estacionamentos na região central e parquímetros que aceitam moedas, notas de dólar, cartão de crédito e pagamentos pelo app Parkmobile. Também vale tomar um táxi: por causa de sua área diminuta em comparação a outras cidades grandes, as corridas na Big Easy costumam sair por preços mais acessíveis. Isso tudo sem falar, é claro, de aplicativos de transporte como Uber e Lyft.

Charmosos e icônicos, os bondes de Nova Orleans são outra forma de se locomover na cidade, com quatro linhas que saem de seu bairro central. É uma ótima oportunidade, também, para conhecer pontos turísticos de um jeito diferente e até mesmo encontrar alguns que você não conseguiria ver de outro jeito.

Assim como em diversos outros destinos turísticos, a maioria das atrações para os visitantes está na região central. Se você se hospedar em bairros como o French Quarter ou o Marigny, deixar o carro de lado e sair a pé pode ser ainda melhor para conhecer atrativos bem debaixo do seu nariz.

Andar de bicicleta é um modo rápido e prático de explorar a cidade. Graças ao terreno plano, pedalar por lá não é tão cansativo, e você pode alugar uma "magrela" em diversas lojas de Nova Orleans ou nos bicicletários compartilhados da Blue Bikes Bike Share, uma iniciativa da cidade em parceria com a Social Bycicles patrocinada pela Blue Cross Blue Shield da Louisiana. Outra opção é pegar um Pedicab, o táxi bicicleta, para distâncias que não são nem muito curtas, nem muito longas.